ARMAZÉM LITERÁRIO

Autores, idéias e tudo o que cabe num livro


CARTAS

SILÊNCIO INEXPLICÁVEL
Empurrão celestial

Claro que, como alvo do texto magnífico do Deonísio [ver remissão abaixo], pelo menos justificativa pelo prêmio 2001 Casa de Las Américas, conquistado há pouco mais de 30 dias, fiquei encantado com a manifestação. Mas, é isto mesmo. Bloqueio daqui, silêncio dali, ignorância de cá, burrice de lá, o prêmio acaba mesmo ignorado e é preciso lançar mão de recursos de todo tipo para vir à tona. Depois de cinco edições no Brasil pela Record, inclusão na lista dos 10 mais vendidos do ano pela revista Veja, três prêmios nacionais e uma edição portuguesa (pela Gradiva) só posso mesmo me orgulhar da minha Nau Capitânia.

Ela navega, como se vê, apesar de uma conspiração para detê-la através do covarde recurso da "calmaria". Claro, ela precisa de vento! Obrigado pelo divino sopro de vocês e pelo empurrão celestial do Deonísio da Silva. Abraços,

Walter Galvani



Aconteceu com Deonísio

Excelente a matéria de Deonísio da Silva, "O inexplicável silêncio da mídia", sobre o Prêmio Casa de las Américas recebido pelo escritor e jornalista Walter Galvani com o romance Nau Capitânia. Deonísio, em 1992, teve a mesma premiação com seu romance Avante, soldados: para trás. E também o mesmo silêncio por parte da mídia. O Observatório Literário foi dos poucos a destacar o fato, em artigo de Esdras do Nascimento [ver remissão abaixo]. Fica o registro.

Angela Adnet



Cada vez melhor

Deonísio da Silva escrevendo cada vez melhor, hein! Com a mesma coragem e segurança, traço de sua personalidade bem-humorada e nada rancorosa! E até poderia ser dominada por esta última, porque o destino lhe aprontou boas! Enfim, sorte de quem leu e o conhece!

Rosemary Cristina Zuanetti



E-BOOKS
Mais um fora da mídia

Publiquei há, talvez, dois anos, um artigo sobre as relações professor/aluno no ensino jurídico nacional. Há poucas semanas, recebi um e-mail de Yuri Pimentel, informando que leu meu artigo e me convidando para ler seu e-book. Este formato tem sido apresentado genericamente pela mídia, em reportagens sobre novos formatos de livro, sem que seja prestada a devida atenção à qualidade dos livros. Há excelentes poetas, escritores, contistas, cronistas, que por seus textos não serem considerados lucrativos pelas editoras fizeram suas publicações pela internet.

Ressalto este que me procurou, Yuri Pimentel. Seus contos sobre o comportamento de estudantes, professores e pesquisadores no meio acadêmico têm bom senso de humor, trazem estilo que se adapta às diferenças de linguagem de cada área do conhecimento em que se situam seus personagens, além de tramas bem construídas sobre situações do cotidiano acadêmico mas cujos contos podem ser lidos por qualquer pessoa. A tragicomédia acadêmica: contatos imediatos do terceiro grau, e tantos outros e-books que ainda não receberam resenhas, deveriam ter maior atenção dos críticos literários. Não precisam esperar que as editoras lhes enviem seus lançamentos. Em caso de atraso, têm muitos escritores talentosos em seu computador. E fáceis de encontrar.

Para ler A tragicomédia acadêmica: <http://yurivsantos.cjb.net>

Sérgio Coutinho



Leia também

O inexplicável silêncio da mídia – Deonísio da Silva

Mortalidade infantil chega à literatura – Esdras do Nascimento (rolar a página)



Volta ao índice

Armazém Literário – texto anterior



Mande-nos seu comentário



Observatório | Índice da edição | Busca
Objetivos | Purposes | Edições anteriores | Modo de Usar
Banca | Jornalistas na Net | Equipe | Quem é você