segunda, 17 de fevereiro de 2020 ISSN 1519-7670 - Ano 20 - nº 1074

Embaixador condena cobertura da imprensa americana

O embaixador dos EUA na China, Jon Huntsman, criticou a cobertura negativa da mídia americana sobre a visita do presidente Barack Obama ao país, alegando que não foi levado em conta o ‘progresso substancial’ em diversas questões na relação entre as duas nações. Embora temas-chave tenham ficado sem acordo, a primeira visita de Obama ao gigante asiático, na semana passada, foi vista por ambos os países como um sucesso. Na China, a visita ganhou destaque na mídia, atraindo grande interesse de um público que, como indicam pesquisas, tem uma visão positiva de Obama. Já nos EUA, grande parte da cobertura foi negativa, acusando o presidente americano de não conseguir obter concessões em questões primordiais, como o programa nuclear do Irã, mudanças climáticas e direitos humanos.

Para Huntsman, no entanto, a imprensa ignorou o fato de que a visita representou um importante progresso em áreas como energia limpa, trocas militares e o fim da disseminação de armas nucleares. ‘Fui a todos os encontros que o presidente Obama teve com [o presidente chinês] Hu Jintao e o [premiê] Wen Jibao’, disse o embaixador. ‘Tenho que dizer que algumas matérias não condiziam com a realidade. Vi comentários sobre temas que supostamente não teriam sido abordados, quando, na verdade, foram discutidos em detalhes’, contou, em um debate do programa de relações internacionais da Universidade Peking. Informações de Christopher Bodeen [Associated Press, 20/11/09].