segunda, 17 de fevereiro de 2020 ISSN 1519-7670 - Ano 20 - nº 1074

Jornal de Pequim entra na bolsa

Em sua estréia na bolsa de Hong Kong, no dia 22/12, as ações da Beijing Media Corporation, as primeiras de uma empresa chinesa de mídia a serem vendidas fora do mercado duramente controlado pelo regime comunista, fecharam com alta de 20%. Como informam a agência Dow Jones [22/12/04] e a AP [21/12/04], a companhia é o braço comercial do Diário da Juventude de Pequim, jornal com tiragem de 600 mil exemplares, o segundo maior da capital chinesa. Como não têm vínculo direto com a publicação, os acionistas estrangeiros não poderão influir em seu conteúdo.

Analistas apontam que a abertura do capital da Beijing Media é uma importante referência para o que deve acontecer quando outras empresas chinesas de comunicação se aventurarem no mercado acionário. Segundo o presidente da companhia, o dinheiro arrecadado na bolsa será usado para que ela entre também no setor de televisão.