IMPRENSA GOLPISTA

Sem a internet, Lula já teria caído

Por Fernando Soares Campos em 19/05/2009 na edição 538

Lembro-me bem o que aconteceu quando deflagraram o escândalo do "mensalão". Nos primeiros momentos, só a oposição tinha voz na imprensa nacional, até porque, ao ser deflagrado o escândalo, os aliados do governo emudeceram. Alguns parlamentares do PT debandaram do partido na hora primeira. Os poucos que tentavam esboçar qualquer reação eram logo rechaçados por um turbilhão de informações cruzadas, ou, no mínimo, ridicularizados. Com o passar do tempo, algumas vozes foram se disseminando pela internet e muito se esclareceu sobre a verdade dos fatos. Se não existisse a internet, não tenho dúvida, o governo Lula teria sido golpeado, como Jango em 64.

A CPI da Petrobras, aprovada sexta-feira (15/5), foi arquitetada sob inspiração de matéria publicada pelo jornal O Globo, que acusa a diretoria da empresa de haver aplicado indevidamente, ou seja, com efeitos retroativos a 2008, as determinações de uma Medida Provisória que só teriam validade a partir do ano base 2009. A própria Miriam Leitão, pitonisa da ciência econômica a serviço das Organizações Globo, declarou em seu blog: "Hoje, a oposição numa manobra intalou [está grafado assim mesmo, portanto não sei se o erro de digitação deve ser atribuído à falta de "s" ou à troca de "e" por "i"] CPI para investigar a Petrobras, isso por causa da matéria do Globo, do último domingo, mostrando que a empresa deixou de pagar mais de R$ 4 bilhões por conta de uma manobra contábil". Essa é mais uma das provas irrefutáveis de que o grosso da imprensa brasileira se transformou no PIG, Partido da Imprensa Golpista, com poderes mais expressivos que os próprios partidos de oposição, pois é quem pauta suas decisões.

Alguma coisa com traços de soberania

O senador Arthur Virgílio, líder do PSDB no Senado, rebatendo críticas do governo à instalação da CPI da Petrobras, chamou o presidente Lula de autoritário. É o mesmo Arthur Virgílio que já chegou a dizer que daria uma surra no presidente da República. O Virgílio que, em uma única sessão da CPI dos Correios, chamou Lula de "idiota" por 17 vezes. "Volto a dizer que nós temos um presidente que é um completo idiota ou é um corrupto... O Brasil tem que ter muita atenção porque, no mínimo, estamos a ser governados por um idiota", concluiu Arthur Virgílio naquela reunião.

O senador amazonense, em 2005, se tornou porta-voz da oposição e brilhou (ofuscou?!) nas telas de TV a cada fanfarrice que arrotava. Os objetivos do neovestal Virgílio eram claros e indecorosos: defenestrar um governo democraticamente eleito sem que contra este pudesse ser provado qualquer ato de corrupção; de lambuja, gerar patrimônio eleitoral visando às eleições de 2006. Virgílio e seu parceiro Jorge Bornhausen (DEM-SC) chegaram a anunciar o fim da "raça petista". Resultado: Arthur Virgílio se candidatou ao governo do estado do Amazonas e teve 5% dos votos; Bornhausen anunciou que estava abandonando a vida política, declaração para inglês cego ouvir.

Há quem diga que o objetivo principal da manobra tucana que fez aprovar a abertura da CPI da Petrobras é desmoralizar projeto do governo que pretende criar uma agência estatal para administrar as reservas do pré-sal, com 100% de suas verbas oriundas do Tesouro Nacional. Ou seja, sem sociedade direta no âmbito dos interesses privados. Quer dizer, alguma coisa com traços de soberania nacional, o que assusta os avelhantados neoliberais, viciados às regras impostas por Wall Street, FMI, Bird ou qualquer instituição estrangeira.

Fortes indícios de ação criminosa

Outras opiniões surgem, sem que uma inviabilize as outras, apenas se somam para revelar o "pragmatismo" de uma oposição empenhada em desestabilizar o governo Lula a qualquer custo.

O jornalista Luiz Carlos Azenha, no site Vi o Mundo, trata o assunto por outro ângulo: "CPI da Petrobras: O objetivo é produzir manchetes para o Ali Kamel [diretor-executivo de jornalismo da Rede Globo]". "Uma CPI como a da Petrobras fornece o argumento essencial para Kamel e seus asseclas: estamos apenas `cobrindo os fatos´, argumentam. Já escrevi aqui ene vezes sobre 2006: capas da Veja alimentavam o Jornal Nacional, que promovia a devida `repercussão´, gerando decisões políticas que alimentavam outras capas da Veja, que apareciam no JN de sábado e geravam indignação em gente da estirpe de ACM, Heráclito Fortes e Arthur Virgílio. Só essa `indignação seletiva´ é capaz de explicar por que teremos uma CPI da Petrobras mas nunca tivemos uma CPI da Vale, ou das privatizações", diz Azenha, ex-funcionário da Globo.

Até mesmos os acidentes que provocam catástrofes ambientais, muito frequentes na era FHC, oriundos de acidentais vazamentos de petróleo nos tanques e navios da Petrobras, praticamente pararam de acontecer nos últimos anos. O espetáculo midiático promovia, com compreensível facilidade, verdadeiras ondas de sentimentalismo, comoção e arroubos do tipo grinpiciano (vai perder seu tempo indo ao dicionário). Mas ninguém se preocupou em instalar CPI para apurar responsabilidades sobre tantos acidentes, apesar dos fortes indícios de ação criminosa, com rastros de sangue, corrupção e cheiro de sabotagem com o objetivo de desmoralizar a Petrobrás e entregá-la de vez à sanha do capital estrangeiro via testas-de-ferro domésticos.

Uma das evidências

Imagine se a Plataforma P-36 tivesse sido explodida e afundada durante o governo Lula. A P-36 foi a pique na era FHC e ficou por isso mesmo. Eu nunca soube de alguém que tivesse sido punido, ou sequer responsabilizado, por aquela tragédia. O caso ficou registrado em nossa memória apenas pelo espetáculo que as emissoras de TV realizaram, transmitindo ao vivo os agonizantes momentos do afundamento da maior plataforma de prospecção de petróleo do mundo, que até hoje serve de mausoléu submarino para os 11 trabalhadores que ela arrastou consigo.

A revista Época, edição 150, de 02/04/2001, até que deu a pista:

Tragédia prevista

"Investigação do Congresso sobre mortes na plataforma da Petrobrás vai abranger a compra de componentes baratos e de qualidade duvidosa [Nada de CPI, apenas investigação, conforme se pode fazer hoje caso exista alguma suspeita de irregularidade contra a atual administração da Petrobras].

(...)

Uma das evidências foi encontrada em correspondência de agosto de 1998 enviada pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Carlos Delben Leite, ao senador Eduardo Suplicy (PT-SP) sobre conseqüências práticas de mudanças na política de compras da Petrobrás durante a gestão do ex-presidente da estatal Joel Rennó.

Nos relatórios, a Abimaq informa que a Petrobrás passou a aceitar a troca de equipamentos com certificação internacional de qualidade por outros, mais baratos, comprados na China, na Espanha, em Portugal e na Itália. Como exemplo, a entidade apresentou ao Senado uma relação de 35 contratos da estatal com a Marítima – entre eles o da P-36. As encomendas superam US$ 4 bilhões. Confirmam o empresário German Efromovich, dono da Marítima, empresa com capital de US$ 10 milhões, como intermediário de mais de 80% das compras realizadas pela estatal na gestão Rennó. Delben Leite denuncia no texto a substituição de válvulas, bombas, compressores e redutores, entre outros componentes certificados, por `equipamentos fabricados, principalmente, na China sem os requisitos e exigências aprovados´.

O documento enviado ao Senado há 32 meses alertava: `Uma pequena válvula de segurança ou de produção, de valor unitário de algumas dezenas de dólares, pode comprometer todo um equipamento de milhões de dólares, podendo causar incalculáveis prejuízos de ordem material e até danos pessoais´. Segundo Delben Leite, a Petrobrás não exigiu da Marítima nenhum tipo de certificação para os equipamentos das plataformas contratadas, incluindo a P-36.

A partir de 1995, a Petrobrás passou a comprar plataformas sob a forma de pacotes fechados..."

A internet tá assim de Davi!

Leia a matéria completa, é muito interessante, bastante esclarecedora, mas foi incapaz de gerar uma CPI. Também não perca matéria publicada no site Ambiente Brasil, sobre "Os Principais Acidentes com Petróleo e Derivados no Brasil". Tudo catalogado em ordem cronológica e acompanhados de sinopses sobre os sinistros.

A internet dificulta o golpe perpetrado na Rua Rio de Janeiro, em Higienópolis, São Paulo. Como PSDB, Veja & CIA articularam segundo golpe de Estado em sete anos. Uma história de assassinatos, corrupção, abuso de menores e roubo. Confira: "Golpe de Estado em Andamento no Brasil: Revelações Estarrecedoras". É antigo, mas vale a pena ler de novo.

Sem a internet, dificilmente Lula teria sido eleito; se fosse, não assumiria; se assumisse, teria sido golpeado com muita facilidade. O PIG é forte, é Golias, mas a internet tá assim de Davi!

***

Escritor, Rio de Janeiro, RJ

ATENÇÃO: Será necessário validar a publicação do seu comentário clicando no link enviado em seguida ao endereço de e-mail que você informou. Só as mensagens autorizadas serão publicadas. Este procedimento será feito apenas uma vez para cada endereço de e-mail utilizado.

Nome   Sobrenome
 
     
E-mail   Profissão
 
     
Cidade   Estado
 
     
Comentário    

1400
   
Preencha o campo abaixo com os caracteres da imagem para confirmar seu comentário, depois clique em enviar.
Recarregar imagem
   
   



Este é um espaço de diálogo e troca de conhecimentos que estimula a diversidade e a pluralidade de ideias e de pontos de vista. Não serão publicados comentários com xingamentos e ofensas ou que incitem a intolerância ou o crime. Os comentários devem ser pertinentes ao tema da matéria e aos debates que naturalmente surgirem. Mensagens que não atendam a essas normas serão deletadas - e os comentaristas que habitualmente as transgredirem poderão ter interrompido seu acesso a este fórum.

 

 Tomás Monteiro
 Enviado em: 19/05/2009 11:05:04
Não fora escritor, o autor seria um excelente discípulo dos "salvadores" e "paladinos" da imprensa que pululam no Ig ou em blogs cuja conversa é afiada, além de se acharem capitais. Sugiro, a respeito, a leitura de um texto publicado no respeitado site Consultor Jurídico, cujo link é o seguinte: http://www.conjur.com.br/static/text/72937,1
 adeilson a silva
 Enviado em: 19/05/2009 11:52:17
Fernando Soares Campos ,perfeito parabens , imagine o que a midia fez na época pre-internet ?
 Bruno Resende Ramos Resende Ramos
 Enviado em: 19/05/2009 14:20:55
Li o texto em toda a sua extensão. Fico muito feliz de que o amigo pratique um jornalismo crítico, sobretudo, fazendo reeleituras dos artigos que tendem a manipular (e)leitores espalhados por esse Brasil veiculados pelos mecanismos de comunicação de massa impressos e não-impressos. Contrariando a ética da profissão. há aqueles que em vez de buscar a notícia sob o exame imparcial dos fatos, cria uma novela em cima de suspeitas infundadas... O vilão sempre será os que lhes opõem os interesses corporativos. Se temos muito a lamentar pelo exercício desses em favor de falsas causas, temos, muito mais que agradecer pela existência daqueles que empenham em trazer a verdade à tona . Como cidadão desse país emergente e com as melhores perspectivas sociais e de distribuição de renda alcançadas em toda a sua história, aplaudo de pé o nosso jornalista escritor Fernando Soares Campos. Obrigado por elucidar-nos os fatos jornalísticos e as causas que se encontram ocultas atrás deles pelo meios de comunicação de massa. Tenho dito Bruno Resende Ramos
 Kais Ismail Musa
 Enviado em: 19/05/2009 18:18:19
Elogios é pouco pra vc, Fernando! Só quero acrescentar uma observação (aproveitando a citação de Davi e Golias) : Todas as manobras para golpear acima ralatadas, fazem lembrar muito as manobras sionistas. Não é coincidência ter alguns entre os citados.
 Hermes Melo Oliveira
 Enviado em: 19/05/2009 18:33:42
O PSDB é o braço politico das Organizações Globo. é vergonhoso um partido que se diz democrático ser tão rancoroso com o povo que elegeu um retirante da seca, que a cada dia se tornar em uns dos maiores estadista que o Brasil já teve. todos aqueles que tem um minimo de senso critico deveriam boicotar a programação da Globo. e o governo não deixar as empresas oficiais como a Petrobras, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica fazerem anuncios publicitarios nesta emissora
 Jean Scharlau
 Enviado em: 20/05/2009 09:50:09
É isso mesmo, Fernando Davi - se não fosse a Internet para contrapor informações e considerações às balelas que são publicadas pela oligarquia midiática, o Brasil já estaria de volta na mão grande da Casa Grande. Pena que Lula seja tão conciliador que acaba invariavelmente fazendo o jogo deles. Prova disso é terem criado mais essa CPI golpista.
 Jedeão Carneiro
 Enviado em: 20/05/2009 20:17:00
Sem a internet: A ficha falsa de Dilma na Folha seria verdadeira, a notícia falsa da chapa Serra-Aécio na Folha seria verdadeira, a ditabranda da Folha seria verdadeira, a antinotícia do sequestro do Delfin na Folha seria verdadeira. Isso tudo só no último mês e só num jornal. Imagine a vida inteira sem a internet?
 Wendel Anastácio
 Enviado em: 21/05/2009 12:27:05
Acredito também que, sem a internet, não só Lula seria afetado, mas todo o nosso País. A manipulação e a (des)informação de nossa mídia, com algumas poucas e raras exceções, é que nos faz ver a que ponto chegaram. As familias Frias, Cívitas e Marinhos, não é de hoje tentam se transformarem em Poderes Constituídos, e em juízes. Não são capazes de verem que nosso povo e País, já não são os mesmos, e graças à inclusão digital ora realizada por ete governo, tenho certeza, muito breve iremos banir estes abutres de nosso convívio. Suas receitas caem vertiginosamente, mas são incapazes de ver o motivo de tal queda, ou se veem, eainda que nos extertores, estão ainda tentando aplicar o golpe midiático mal sucedido, como fizeram seus pares na Venezuela. Esquecem eles que, como diz o ditado, "... mas você não pode enganar todos durante todo tempo", ainda hoje mais que ontem, deve ser dioturnamente lembrado por nós, e se tranformar no nosso grito de alerta contra esta "ditadura midiática". Sei que uma imprensa séria e corajosa é indispensável em uma democracia, mas ela só deve, exercer seu papel que é o de bem informar, fiscalizar e denunciar os erros dos Poderes da República, e não julgar. como vem fazendo ultimamente. A impressão que fica é a de que, também ela, é um poder constituído. Mas vale sempre lembrar. Não votei nela para me representar, e não dou a ela este direito.
 Fábio José de Mello
 Enviado em: 21/05/2009 14:19:52
Sensacional! PArabéns! Por isso que algumas almas penadas do PSDB e Demo querem "disciplinar" a internet.
 Reginaldo Takeda
 Enviado em: 21/05/2009 23:23:08
Grande artigo!! Vamos eliminar o PiG. Abaixo a elite direitista travestidos de liberais.
 Clei Júnior
 Enviado em: 22/05/2009 02:52:19
Quando você grafou PIG, eu imaginei uma imprensa porca. Talvez realmente tenha sido o (2º) sentido dessa expressão. Pode ser superficial meu exemplo, mas lembrem da abertura do Pan no Rio em 2007, onde um monte de idiotas não deixaram o presidente Lula pronunciar. Na boa, eu senti muita falta de autoridade do presidente naquela hora, parecia alguém deposto do cargo mais importante de qualquer país presidencialista. Outro exemplo "banal", agora internacional, é a última eleição americana: uma boa parcela da eleição do Obama se deve à internet. Como disse Marcelo Tas: "Finalmente, o candidato americano que venceu foi o que teve mais votos". A mídia independente tem sua força hoje, a elite ainda continua firme e forte, mas o povo pelo menos tem uma arma em mãos. Podemos dizer que com a internet, a democracia está mais fortalecida. Parabéns a todos.
 Max Suel
 Enviado em: 22/05/2009 12:56:57
Fernando Soares Campos: Quanto má fé no seu artigo, e quantas inverdades. Deduzo que o senhor é um dos muitos cegos ideológicos seguidores de Pomar e Dirceu. Uma única palavra o define o seu artigo: ridículo.
 Fabio Passos
 Enviado em: 22/05/2009 19:25:29
Ótima análise. Finalmente o OI começa a dar voz aqueles que corajosamente denunciam a mídia-corrupta: globo - [ ] veja, fsp e similares. Esta CPI dos sabotadores da Petrobrás é uma vergonha. Mutreta de privatas que não sabem construir nada... só sabem vender o que outros construíram.
 Tony Soprano
 Enviado em: 22/05/2009 20:42:09
Li todo o texto, assim como seus respectivos links. Denuncias graves, muito graves mesmo. Se verdadeiras, trata-se de conspiração contra a República. Porque não são denunciadas aos Órgãos competentes? O quê realmente há por trás? Porque ninguém leva adiante? Isso é real?
 Rogério Ferraz Alencar
 Enviado em: 23/05/2009 00:04:44

Muito bom texto. E a propósito do que disse Luiz Carlos Azenha: as manchetes ao gosto de Ali Kamel já estão soltas. Na Folha, principalmente, é claro. O repórter Jonas Valente, salvo engano, já veio com uma, dizendo que a Petrobras gastou, com Lula, 47 bilhões sem licitação. Leandro Fortes, no Viomundo, mostrou a falácia da reportagem. Valente retrucou, no site de PHA, e Leandro Fortes respondeu, dando uma chacoalhada nele. A Folha também já disse que os governistas estão usando terrorismo retórico contra a CPI.

Nota do OI: Sobre o episódio relatado, ver, neste Observatório, "Petrobrax para iniciantes".

 Marcos Leonel Campos
 Enviado em: 23/05/2009 08:59:22
Concordo plenamente a grande mídia brasileira defende interesse é dos seus financiadores e nãodo leitor , cidadão comum.
 Fábio Oliveira
 Enviado em: 23/05/2009 12:30:54
Sou estudante de Geografia em Porto Alegre e acabo de ler o livro de Ricardo Kotscho, Do Golpe ao Planalto ( SP, Ed. Companhia das letras, 2006). Partindo desse livro posso hoje entender uma minuscula fração de como funciona parte da máquina pública e da comunicação no Brasil. Sou leigo no que diz respeito a imprensa, porem gosto muito de politica e penso que a imprensa exerce um papel fundamental e indispensável para a manutenção da democracia na República. Concordo com o Texto acima e penso que é fundamental que se tenha mais respeito pelo ser homano, partindo do principio de que não é só por causa que uma pessoa é um "politico" que ela passa a ser de livre uso da imprensa para ser expurgada e massacrada ao bel prazer de uma minoria que não está satisfeita com as mudanças ocorridas no país. Cabe a pais, professores e universitários, concientizar a todas as pessoas e uns aos outros por consequência, que o senso crítico, não deve ser usado somente para a satisfação de chefes de redação e patrocinadores e sim para o bem comum da nção e de seus habitantes.
 luiz gornstein
 Enviado em: 23/05/2009 21:52:14
pois é.os paladinos da moralidade (estado/folha/abril).veja que todos eles insinuam terceiro amdato omitindo que a constituição foi arromabada por fhc/sergio motta.veja que a folha anuncia sempre em primeira mão assuntos da doença de dilma. quem será o careca que municia a folha?
 Viviane Gonçalves
 Enviado em: 25/05/2009 15:14:45
São artigos como este que me fazem ainda acreditar numa imprensa isenta. Mais uma vez vida longa ao OI!!
 Admar Junior
 Enviado em: 25/05/2009 19:07:09
Esta Internet é uma maravilha, o PIG tá doidão, a verdade aqui corre como um raio pra desbancar as sujeiras e podridões da Globo, Veja, Estadão, Folha etc., tai um instrumento democratico.
 Dilma Alves
 Enviado em: 26/05/2009 11:04:55
Realmente a "grande" imprensa se impõe e determina tudo conforme seus próprios interesses, pouco se importando com os verdadeiros interesses nacionais que dizem respeito à maioria da população, e assim tenta alienar a todos... Muito estranho mesmo que o acontecido com a P 36 tenha ficado por isso mesmo, sem apurar responsabilidades, como se fosse um simples acidente... assim caiu no esquecimento...
 Lourdes cappi
 Enviado em: 08/01/2010 09:38:29
Aprendi que se quiser informação devo buscá-la, nos blogs de jornalistas independentes e/ou que eu tenha um mínimo de confiança! A grande imprensa é o que sempre foi um instrumento de manipulação da opinião pública! Podemos ler sim, mas sem nunca perder o senso crítico!

Fernando Soares Campos

ENTREVISTA / REGINA NAVARRO LINS

Da água para o vinho ou seis por meia dúzia?

Fernando Soares Campos | Edição nº 746 | 14/05/2013 | 0 comentários

FACEBOOK

Prove que você não é terrorista em potencial

Fernando Soares Campos | Edição nº 708 | 21/08/2012 | 1 comentários

MILLÔR FERNANDES (1923-2012)

Um escritor “sem estilo”

Fernando Soares Campos | Edição nº 688 | 03/04/2012 | 0 comentários

DISTÚRBIOS EM LONDRES

Matrixiados matrixiadores falam para os “coitados”

Fernando Soares Campos | Edição nº 655 | 15/08/2011 | 0 comentários

“IDIOTIZADOS” & “IDIOTIZADORES”

Os publicitários e suas angústias existenciais

Fernando Soares Campos | Edição nº 653 | 01/08/2011 | 5 comentários

Ver todos os textos desse autor