Thursday, 19 de May de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1188

Gerente do Facebook reclama de jornalismo americano

O gerente de produto do Facebook, Mike Hudack, publicou um post em sua página na rede social com uma série de críticas a grandes instituições de imprensa dos EUA. De grandes emissoras de TV a cabo e jornais tradicionais aos populares sites que misturam jornalismo e entretenimento, quase ninguém foi poupado.

Hudack disse que a CNN foi de “a emissora de Bernie Shaw, John Holliman e Peter Arnett” [este último famoso por ser o único jornalista a cobrir ao vivo os primeiros dias do bombardeio norte-americano a Bagdá, na Guerra do Iraque, em 1991] para “a emissora que só sabe falar de meninas brancas sequestradas”.

Ele também argumentou que os jornais atuais se tornaram ocos, com exceção de publicações nacionais como New York Times, Washington Post e Wall Street Journal. Afirmou ainda que a “salvação” que se esperava de sites como Huffington Post e BuzzFeed nunca veio.

Hudack se disse frustrado com o site Vox. “Achei que fôssemos encontrar um novo lar para o jornalismo sério num formato naturalmente feito para a internet e espontâneo para as pessoas que cresceram interagindo com telas, em vez de apenas observá-las de seus sofás com sacos de pipoca e uma cerveja mantendo as mãos ocupadas”, escreveu. “Em vez disso, o Vox virou um site que escreve reportagens bobas questionando a eficácia de congelar sua calça jeans em vez de lavá-la”. [Há alguns dias, o Vox publicou uma reportagemcontrariando uma sugestão do diretor-executivo da Levi Strauss, Chip Bergh, que declarou que as calças deveriam ser congeladas em vez de lavadas, pois isso as manteria limpas e ajudaria a economizar água]. “É difícil dizer de quem é a culpa”, declarou Hudack. “Mas alguém deve corrigir essa m… .”

De quem é a culpa?

As declarações de Hudack renderam reações de todos os lados; algumas intensas, como a do blogueiro Kevin Tambor, da seção de política do site Mother Jones. “Eu teria demitido meu gerente de produto caso ele descarregasse 500 palavras lamuriando sobre o porquê de o BuzzFeed fazer o que faz, sem ter o mínimo de noção de que o culpado disso tudo é o próprio Facebook”, escreveu Tambor. “Manchetes ridículas dominam a internet em grande parte porque o algoritmo de promoções do Facebook as coloca no topo”.