Monday, 22 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

O dinheiro do dizimão

Louvado seja o Senhor! É da Igreja Universal – e do pefelê – o deputado federal apanhado hoje em Brasília com uma prateleira de malas cheias daquilo que os adoradores de Mamon mais pedem ao deus do vil metal.

Esse dinheiro não é o do mensalão. É pior. É do dizimão tomado do povo que lota os seus templos atrás de remédio para as suas aflições.

Não são nenhuma novidade as atividades profanas dessa gente. Ainda assim, quando se vê um tipo como o deputado João (que não se perca pelo nome) Batista flagrado com sete malas de reais, que não saíram das estatais, nem do presumível caixa 2 do PT, mas dos rasos bolsos da plebe, só tendo nascido contra a pena de morte, como diria o presidente Lula, para não querer o fuzilamento sumário desses sanguessugas.