Wednesday, 24 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

Presidente, com todo respeito

(Foto: Isac Nóbrega/PR)

Por que Fabrício Queiroz pagou R$ 89 mil a Michelle Bolsonaro?

Por que Frederick Wassef continua seu advogado pessoal se ele pode esconder do Sr. até Queiroz abrigado no sítio dele em Atibaia?

O Land Rover que o Sr. comprou da ex-mulher de Wassef não pode derrubar o Sr. como fez com Collor o Fiat Elba pago pelo testa de ferro PC Farias?

O Sr. teria uma resposta decente para dar?

Como o Sr. traduziria “bundão” e “otário” em inglês, francês, espanhol, alemão, mandarim, japonês para meus colegas estrangeiros enviarem às matérias?

O Sr. teria sinônimos de salão para “imbrochável”, “porra”, “encher tua boca de porrada” para que as matérias possam ser aceitas no estrangeiro?

Com que traços o Sr. reconheceu a “terrível cara de homossexual” no jornalista que lhe fez a pergunta “indecente”?

O Sr. conhece a mãe do jornalista que perguntou sobre o empréstimo de R$ 40 mil feito pelo Sr. a Queiroz, ao qual respondeu “pergunta a tua mãe o comprovante que ela deu pro teu pai”?

O que o Sr. estava fazendo na zona de prostituição onde disse ter encontrado a jornalista que insistiu em fazer outra pergunta “indecente”?

A que o Sr. se referia ao dizer que Patrícia Campos Mello “queria dar o furo” quando a jornalista desmascarou o esquema de fake news na sua eleição?

Por que a lei de Segurança Nacional foi usada contra Hélio Schwartsman pelo artigo da Folha “Por que torço para que Bolsonaro morra” quando o Sr. antecipou a morte dos 120 mil, “Vão morrer? Paciência, e daí?

O seu passado de atleta teme a denúncia de profissionais da saúde no Tribunal de Haia por sua suposta “prática de crime contra a Humanidade”?

O Sr. traduziria como “espionagem” o “dossiê” contra os “perigosos” acadêmicos e cidadãos antifascistas?

Como se traduz “rachadinha” de R$ 160 mil para cada gabinete de 40 assessores, e quanto Queiroz ganhou para operar o suposto esquema?

Onde sua família guardava os R$ 1,5 milhão que pagou, em dinheiro vivo, transações pessoais e imobiliárias durante 24 anos?

Não é maldade do Zero Um com a tradicional Kopenhagen lavar R$ 2,1 milhão logo com chocolates da nossa infância?

O Sr. poderia devolver ao Brasil as cores verde e amarelo, inclusive do terno de seu apoiador Luciano Hang (Havan)?

Que tal trocar por azul para meninos e rosa para meninas?

O Sr. conseguiu conter o regime socialista que governava o Brasil, como anunciou no seu regime de posse?

O Sr. conseguiu acabar com as plantações de maconha que cobriam os campus das universidades brasileiras?

O Sr. pretende transferir as plantações para os ruralistas que querem explorar maconha para fins medicinais?

O Sr. vai consertar o erro que apontou na ditadura, “não deviam prender e torturar ‘comunistas’, mas matar os dissidentes de uma vez”?

Explique a guerra invisível que nos ameaça para justificar o gasto do governo mais com armas do que com livros, R$5,8 bilhões a mais para Defesa?

É essa guerra invisível que coloca 6.157 militares no governo, com reajuste de 73% em julho, e autoriza cada pessoa a portar até 4 armas?

Presidente, por que o governo quer comprar armas dos EUA?

Presidente, estamos em guerra e não fomos avisados?

É a guerra da cloroquina?

O livro, vetor de disseminação do “marxismo ideológico”, vai mesmo passar da taxação de 3,5% para 12%, provocando aumento de 20% sobre o preço de cada obra?

Que tipo de livros serão “doados à população mais pobre” se a responsável for Damares Alves ou o general Pazuello?

A classe artística vai conseguir um dia desburocratizar e receber os benefícios da lei Aldir Blanc?

Foi por desvios ideológicos que a captação de recursos da lei de fomento à cultura, a “marxista” Rouanet, caiu 53%, a maior da década?

O Sr. ainda pretende mumificar a Casa de Rui Barbosa e transferir para Brasília a Cinemateca para erradicar focos incandescentes de comunismo armado?

Incomoda ter apoiadores como Flordelis, a “amada irmã em Cristo” de Michelle, comparada a Zé do Caixão pelos ingredientes macabros de sua vida?

O Sr. se dava com os 55 filhos de Flordelis, inclusive o marido pastor e ex-filho, primeiro envenenado, para não “escandalizar o nome de Deus com uma separação”, depois assassinado pelos irmãos e enteados?

Incomoda ver preso por corrupção o pastor Everaldo que concorreu à presidência em 2004 (Partido Social Cristão) e batizou o Sr. no rio Jordão?

As mulheres perguntam o que levou o Sr. a escolher Damares Alves como ministra delas?

Foi pelas normas garantindo que “a mulher deve ser submissa ao homem dentro da doutrina cristã, o homem é o líder do casamento”?

Por que Damares omitiu no seu relatório o assédio moral na base de um por dia em seu governo, e violações de Direitos Humanos à mulher, aos LGBT+, denúncias de racismo e violência policial e na Internet?

As mulheres o rejeitam em 50% nas pesquisas porque o Sr. diz que “o Brasil é uma virgem que todo tarado quer”, porque concorda que Brigitte Macron é feia ou porque deu uma “fraquejada” quando nasceu sua filha mulher?

Por que o Ministério da Saúde presidido por um general intimida mulheres e obriga o médico a avisar à polícia quando for fazer aborto legal?

Bolsa Família, Renda Brasil, Bolsa Brasil, Renda Família… não é a mesma coisa?

O Sr. pretende tirar mais R$ 8 milhões para Renda Brasil, leia-se votos, de pastas desimportantes e marxistas como Educação e Cultura?

De onde o Sr. pretende retirar fundos para bondades em troca de votos no Nordeste se a dívida pública vai bater R$ 5 tri no final do ano?

As quase 200 alterações em cargos de primeiro e segundo escalão do seu governo comportam receber mais uma, de Paulo Guedes?

O Sr. traduziria por CPMF o novo imposto dito digital sonhado por Guedes?

O Sr. se envergonhou depois de convidar o ex-vice presidente americano e ambientalista Al Gore a explorar a Amazônia “intacta” e revelar que na ditadura combateu o amigo dele, Alfredo Sirkis?

O Sr. contou para Al Gore que acusou o Greenpeace de derramar óleo nas praias do nordeste?

Angela Merkel se recusando a assinar o acordo com o Mercosul, Emmanuel Macron acusando o Brasil de “ecocídio” e o Sr. ainda tentou retirar verba do Ibama e do ICMBio para fomentar o Pró Brasil, leia-se votos?

Podemos usar a palavra “genocídio” na Covid para a morte de indígenas que ocupam terras ricas em nióbio e minérios?

O Sr. se sentiu tão mal quanto Dilma ao ver ambos equiparados no editorial “Jair Roussef” da Folha de S.Paulo (22/08)?

O Sr. se irritou com os Bancos que temem ver seus gastos maiores que os de Dilma?

A queda de Trump enfraquecendo o guru Olavo de Carvalho afeta o Sr.?

Presidente, tudo bem com a bomba no quartel, mas bomba no Brasil?

Como fomos cair nesse buraco?

E por que Fabrício Queiroz pagou R$ 89 mil à Michelle?

***

Norma Couri é jornalista.