Tuesday, 25 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Nem furacão varre políticos das capas

A densidade da crise política é tanta que agüenta até mesmo a fúria da natureza. Isso pôde ser constatado com base nas primeiras páginas dos principais jornais catarinenses, no período de 29 de agosto a 10 de setembro. Apesar de adotarem focos diferenciados, os diários não deixaram a política sair da capa. O Diário Catarinense alternou a passagem do furacão Katrina com os acontecimentos políticos entre manchete e chamada destaque, dando ênfase a ambos. No Jornal de Santa Catarina, a crise em Brasília também esteve sempre na frente, mas o enfoque principal foram as notícias do Vale. Com devida atenção aos acontecimentos do Estado, A Notícia apresentou os principais fatos: crise política e furacão nos EUA, em manchetes e chamadas bem equilibradas.

Depois que a poeira baixou

Quatro anos dos atentados de 11 de setembro. Os atos terroristas ficaram na memória de várias pessoas, e constantemente são resgatados e mencionados. O segundo fato mais noticiado da história – perdendo apenas para a morte de João Paulo II – não foi lembrado por todos os jornais catarinenses na data de seu quarto aniversário. A Notícia foi o único jornal a mencionar os atentados aos EUA na sua edição dominical do dia 11. Na matéria ‘Duas tragédias de dor e perda’, o presidente norte-americano George W. Bush compara o atentado terrorista com as conseqüências do Katrina.

Retrato de família

Os Holthausen, em sua visita ao Brasil, foram surpreendidos com a notícia do furacão Katrina. Em entrevista a Cacau Menezes, no Jornal do Almoço (RBS-TV) do dia 1º, a família catarinense – que vive há 13 anos nos EUA – contou como foi pega de surpresa. A descrição, além de dados sobre o clã e as perdas, esteve na coluna de Cacau, na edição de 2 de setembro do Diário Catarinense.

No dia seguinte, a matéria ‘’Vamos recomeçar’ afirma catarinense’ valorizou as palavras de Brigitie Barbieri Holthausen e contou com as mesmas informações da coluna do dia anterior. Na reportagem que saiu no DC na editoria Geral, constava que a família está há 14 anos nos EUA. Assim, o leitor que acompanhou ambas as publicações pôde se perguntar: o material da coluna serviu de base para a matéria, ou a coluna furou a reportagem da Geral? E mais: os Holthausen estão há 13 ou 14 anos fora do Brasil?

Visões independentes

Mesmo no Dia da Independência, a opinião do Diário Catarinense não ficou livre da crise do governo. O fato foi ligado com ‘o abalo das instituições democráticas’, juntamente com o pressuposto de que ‘o brasileiro sente-se traído’. Num tom firme, o editorial do DC apontou um possível final para o processo. Nesse caso, o desfecho pelo qual tantos esperam e refletem pareceu simples. Bastaria tirar os políticos envolvidos, a população se conscientizar e pronto!

O Jornal de Santa Catarina, num resgate histórico, lembrou a Independência como o ato de ‘aperfeiçoar as relações do Estado com os cidadãos’. Afirmou uma situação ‘deprimente e instigante’, referindo-se ao momento atual do país e apontou esses dois lados sobre o caso. O editorial do Santa instigou um pensar sobre a situação.

‘Pela Pátria e pela cidadania’ foi o editorial de A Notícia nesse dia 7, com uma visão de revolta frente aos casos de corrupção envolvendo parcela do quadro político, a opinião do AN foi de que ainda há ‘muita água por rolar’. O jornal de Joinville reproduziu uma opinião corrente, exigindo soluções mas não apontando os meios.

Jogada publicitária

A matéria ‘História de irmãos emociona jogadores’, do jornal A Notícia do dia 3 de setembro, tratava da exibição do filme ‘Dois filhos de Francisco’ para os jogadores e a comissão técnica da seleção brasileira de futebol. O longa, que conta a trajetória da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano, causou comoção entre alguns da equipe, o coordenador técnico Zagallo por exemplo, não conteve as lágrimas. Além do caráter meramente promocional da publicação, outro fator que chamou a atenção foi a diagramação da página. Fugindo do critério de proximidade, uma foto do atacante Ronaldinho parecia integrar a matéria sobre o filme, quando na realidade pertencia à matéria sobre dores musculares que o jogador teria sofrido após o treino.

******

Monitor de Mídia é um projeto de acompanhamento da imprensa catarinense, desenvolvido por professores e alunos do curso de Jornalismo da Univali e coordenado por Rogério Christofoletti