Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Revista mostra a pesquisa em jornalismo no Brasil

[do material de divulgação da revista]

A diversidade da pesquisa, dos estudos e das reflexões sobre Jornalismo no Brasil ganha agora maior visibilidade com o lançamento da revista Brazilian Journalism Research, um projeto arrojado da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo, entidade que surgiu em 2003 e que reúne professores, pesquisadores e profissionais de Jornalismo do país.

O primeiro número da revista, todo em inglês, inclui um dossiê temático numa seção especial devotada ao estado da arte da pesquisa em Jornalismo. Pesquisadores de diversas universidades destacam a evolução das tendências metodológicas e teóricas dos estudos de Jornalismo, os principais paradigmas, ao mesmo tempo em que acentuam a legitimação da profissão de Jornalismo como um objeto de pesquisa.

Evolução da pesquisa

Desde a defesa da primeira tese em Jornalismo, em 1972, pelo professor José Marques de Melo, o campo da pesquisa evoluiu e hoje se divide em 67 grupos, que se reúnem atualmente em encontros como Compôs, Intercom, fórum de Professores de Jornalismo com apoio da Fenaj, e reuniões anuais da SBPJor.

Os estudos e teses produzidos se dedicam a categorias como História do Jornalismo, Estudos de Linguagem, Processos Jornalísticos e Produção de Notícias, Estudos de Recepção, Jornalismo Digital, Ética e Jornalismo, Teorias de Jornalismo, Jornalismo Especializado, Jornalismo e Educação. Um extenso levantamento destes estudos está presente na revista Brazilian Journalism Research.

A pesquisa empírica

Além do dossiê temático, a revista apresenta artigos com ensaios teóricos e com resultados de pesquisa empírica. Um destes artigos compara a percepção sobre ética e o papel da mídia entre jornalistas franceses, brasileiros e americanos. Um segundo artigo estuda as representações e preconceitos sobre a relação Brasil-Portugal em dois jornais portugueses durante as comemorações dos 500 anos da Descoberta do Brasil.

Um pesquisador examina o princípio da diversidade no Jornal Nacional da TV Globo, enquanto outro pesquisador analisa as narrativas de resistência no discurso de vários jornais. Uma terceira seção da revista da SBPJor é dedicada a resenha crítica de livros lançados recentemente sobre Jornalismo.

Corpo Editorial

Tendo como editor executivo o professor Luiz Gonzaga Motta, da Universidade de Brasília, a revista da SBPJor reuniu um grupo de pesquisadores renomados internacionalmente como membros do Conselho Editorial. Fazem parte do conselho, entre outros, pesquisadores como Dennis Ruellan, da Université de Rennes, na França, James Carey, da Columbia University, Jorge Pedro Souza, da Universidade Fernando Pessoa de Portugal, Luiz Ramiro Beltran, da Bolívia, Nelson Traquina, da Universidade Nova de Lisboa, Teun Van Dijk, da Universitat Pompeu Fabra da Espanha, Lorenzo Gomis, da Universitat Autônoma de Barcelona, Michael Bromley da Queensland University da Austrália, e Michael Mathien, da Université de Strasbourg da França.

Entre os pesquisadores brasileiros do Conselho Editorial estão José Marques de Melo, da Universidade Metodista de São Paulo, Eduardo Meditsch, da Universidade Federal de Santa Catarina, Alfredo Vizeu, da Universidade Federal de Pernambuco, Elias Machado e Marcos Palacios, da Universidade Federal da Bahia, Victor Gentilli, da Universidade Federal do Espírito Santo, Zélia Leal Adghirni e Dione Moura, da Universidade de Brasília.

Brazilian Journalism Research é uma publicação semestral. Para apresentação de artigos e maiores informações sobre como adquirir um exemplar é preciso visitar o site da SBPJor, ou entrar em contato com o editor-executivo Luiz Gonzaga Motta pelo email (lmotta@sbpjor.org.br).