Saturday, 25 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1289

O mundo dos toughpads

Não se preocupe, leitor, com o significado do neologismo: toughpad é apenas um tablet robusto, blindado, que resiste a quedas, água, poeira, pancadas, calor e frio excessivo ou outras formas de mau tratamento. No passado, equipamentos robustos eram, em sua maioria, criados para atender às exigências de aplicações militares ou de atividades profissionais em ambientes hostis ou de alto risco.

Entre os seus principais fabricantes estavam a HP, a Dell, a Siemens, a Rohde & Schwarz, a Panasonic e muitos outros.

Você, talvez, pergunte neste ponto: que vantagens práticas e relevantes nos trazem esses equipamentos? Vamos lá. Robustez é um conjunto de características que podem ser úteis e altamente desejáveis em centenas de situações ou ambientes. Por isso, esse conceito começa a chegar aos equipamentos de tecnologia pessoal, a começar dos tablets.

Pense nos usuários muito jovens ou nas crianças que, com frequência, podem quebrar um tablet. Por que não blindar esses equipamentos – para que eles resistam a água, pó, frio, calor, pancadas, quedas e todo tipo de riscos a que podem estar sujeitos os objetos e dispositivos nas mãos da garotada?

Toughdevices

Para mim, o fato mais recente e interessante nesse campo foi o lançamento na semana passada, feito simultaneamente em todo o mundo pela japonesa Panasonic, de uma família de equipamentos robustos de tecnologia pessoal.

Vale a pena discutir as características desses produtos, porque eles têm não apenas aplicações corporativas e altamente profissionais, mas também de uso pessoal e móvel.

"Com os toughpads, vamos mudar o modo como o mundo usa os tablets", proclama Rance Poehler, presidente da Panasonic Solutions nos Estados Unidos. A família de toughpads dessa empresa inclui tablets de 7 e de 10 polegadas, que rodam o sistema operacional Android. A maior dispõe de memória 2 gigabytes (GB) DDR2 e armazenamento de 16 GB com memória flash, capacidade para comunicação em 4G, videoconferência, sistemas de localização GPS e conectividade em banda larga, duas câmeras fotográficas, uma frontal de 2 megapixels e outra, posterior, de 5 megapixels, e outros recursos.

A empresa japonesa quer oferecer uma solução diferente para os tablets, que se tornam, sem dúvida, uma nova paixão mundial. Basta lembrar que já existem no mercado mais de uma centena de modelos e fabricantes diferentes.

Nada mais oportuno, na visão da Panasonic, do que oferecer tablets robustos que possam atender, antes de tudo, a bombeiros, militares, trabalhos de campo de engenharia civil, polícia, pilotos de grandes aeronaves, estudantes, trabalhos profissionais em condições de risco e autonomia de baterias de 10 horas.

No caso do modelo Toughpad A1, a tela é do tipo XGA capacitiva, multitoque, com 10,1 polegadas de diagonal. Uma de suas características mais úteis e interessantes é a legibilidade de textos sob incidência direta de luz solar. Isso facilita em especial a utilização desses portáteis na operação por trabalhadores da área de logística, serviços públicos e militares, em locais de difícil iluminação.

Dois objetivos

Durabilidade e a confiabilidade são os dois objetivos básicos dos toughtabs. Internamente, eles têm sistemas de segurança desenvolvidos para atender a missões críticas de proteção de dados.

O desenvolvimento da tecnologia de telas de toque, hoje muito mais sensíveis, permite aplicações que transformam os tablets em novas ferramentas de uso corporativo e profissional, capazes de atender às condições de cada ambiente de trabalho.

Esses novos portáteis blindados podem ir a lugares onde nenhum outro laptop ou tablet poderia ir, seja próximo ou remoto, e ainda se mantém conectado permanentemente por tecnologia sem fio, sem receio de qualquer acidente.

Aplicativos

Tanto quanto os tablets de uso pessoal e doméstico, os toughpads já contam com milhares de aplicativos voltados para o mundo corporativo, para as áreas de saúde, educação, pesquisa, engenharia civil, transportes, segurança pública e de uso militar. O uso de mapas e de sistemas de localização nesses tablets robustos se torna cada dia mais agradável e preciso, em especial, com a elevada qualidade das telas.

A área de saúde é outra já testada na utilização dos toughpads. Em casos de urgência, esses equipamentos permitem não apenas a utilização de recursos de tratamento como também de acesso a dados do paciente, por intermédio de sistemas de comunicação de alta velocidade. Na agropecuária, há dezenas de aplicações possíveis para os toughpads, seja sobre um trator, seja nos currais de controle sanitário e produtividade leiteira do gado.

O trabalho de campo de vendedores que visitam clientes, em especial na área de seguros, por permitir o registro imediato de danos e reclamações, com plena conectividade de comunicações em 4G-LTE e Wi-Max.

Novo horizonte

É provável que dezenas de indústrias sigam essa nova linha dos tougherpads, tornando-os mais robustos, muito além das aplicações corporativas e profissionais, como é o caso dos tablets ou laptops. Até no caso de entretenimento, com iPods e smartphones, o conceito de robustez pode trazer reais vantagens aos usuários, ao garantir-lhes maior durabilidade e mais confiabilidade.

***

[Ethevaldo Siqueira é jornalista e colunista do Estado de S.Paulo]