Tuesday, 18 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Dez assassinatos de jornalistas por resolver

Nas Filipinas, integrantes de um clã político assassinaram mais de 30 trabalhadores da imprensa e sepultaram seus corpos em valas comuns. No Sri Lanka, um proeminente editor, crítico das autoridades, estava tão certo de uma eventual represália por seu trabalho que previu seu próprio assassinato. No Paquistão, um repórter que colocou o governo em apuros foi sequestrado e assassinado. Nestes e em outras centenas de casos de assassinatos de jornalistas no mundo, ninguém foi condenado.

Para comemorar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, em 3 de maio, o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) destaca 10 casos emblemáticos de jornalistas assassinados com total impunidade. O CPJ exorta as autoridades a resolverem estes 10 crimes e enviar a mensagem de que estão comprometidos a reverter o grave problema de impunidade em assassinatos de jornalistas.

‘Estes jornalistas lutaram contra a injustiça ao longo de suas vidas’, disse Joel Simon, diretor do CPJ. ‘Nós permanecemos aqui para continuar sua luta, agora que eles não estão.’

Para ver a lista completa dos casos, em inglês, clique aqui.

Para ver a lista completa dos casos, em espanhol, clique aqui.

Para ouvir o diretor-executivo do CPJ, Robert Mahoney, clique aqui.

******

O CPJ é uma organização independente sem fins lucrativos sediada em Nova York que se dedica a defender a liberdade de imprensa no mundo