Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Ancelmo Gois


‘The meaning of Lula’, copyright O Globo, 28/9/05


‘‘The Economist’ publicou na edição do dia 5 a matéria ‘The meaning of Lula’ (‘O significado de Lula’). Teve gente na Índia surpresa. Afinal, como lembraram leitores em carta à revistona inglesa, em urdu, idioma mais falado pelos indianos, ‘Lula’ significa ‘pênis’.’


 


PUTIN NA TV


Andrew Osborn


‘Russos põem Putin contra a parede na TV’, copyright O Globo, 28/9/05


‘Do Independent. MOSCOU. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, submeteu-se a um raro e algumas vezes desconfortável programa ao vivo na TV ontem, respondendo a perguntas do público na tentativa de reforçar suas credenciais democráticas e aplacar críticos. É a quarta vez que o presidente se expõe num debate televisivo desde que assumiu a Presidência em 1999.


Putin respondeu a cerca de 60 perguntas de um total de um milhão feitas por e-mail, mensagens de texto, telefone e conexão por vídeo, com reclamações sobre salários, Exército e habitação. Perguntado se concorreria a um terceiro mandato em 2008, que críticos dizem ser inconstitucional, ele respondeu que lançava as bases para ‘um desenvolvimento a longo prazo’. Putin disse que não pretendia ficar no Kremlin eternamente, mas sugeriu que poderia ter algum papel no futuro governo.


— Como dizem os militares, eu encontrarei meu lugar nas fileiras — declarou, enigmático.


Por meio de um link com uma platéia em Grozny, capital da república separatista da Chechênia, uma mulher que teve o filho seqüestrado perguntou se os seqüestros acabariam e os responsáveis seriam punidos. A pergunta foi a mais embaraçosa, já que órgãos de defesa dos direitos humanos acusam a Rússia por esses crimes.


— Continuaremos a procurar os desaparecidos e os culpados — respondeu Putin.’


 


INTERNET


Jamil Chade


‘ONGs acusam Brasil em debate sobre internet’, copyright O Estado de S. Paulo, 28/9/05


‘Organizações não-governamentais (ONGs) brasileiras e internacionais acusam o Brasil de limitar a participação da sociedade civil nas negociações internacionais na ONU sobre a governança da internet. As Nações Unidas debatem como a rede mundial de computadores deve ser governada e o Brasil quer a democratização e transparência na gestão, hoje na mão dos Estados Unidos. O governo brasileiro rejeita a acusação das ONGs e diz que apenas quer limitar a participação para evitar que empresas também a influenciem no processo.


As negociações em Genebra estão entrando numa fase decisiva e os 191 países têm até o fim da semana para fechar um texto sobre questões como internet e software livre. O documento será em seguida encaminhado à Cúpula da Sociedade da Informação, prevista para novembro na Tunísia.


A posição brasileira sobre as ONGs não é tão radical como a da China ou do Irã, que pedem taxativamente que as entidades sequer entrem nas salas de reunião. O Brasil aceita conceder alguns minutos em cada reunião para que as entidades falem, mas nega o direito à participação nas negociações. Já europeus e americanos querem uma ampla participação.


‘Vemos com estranheza esse posicionamento da delegação brasileira. Vários países latino-americanos estão incorporando representantes da sociedade civil nas delegações oficiais, de modo a fortalecê-la’, afirmou Paulo Lima, diretor executivo da Rede de Informações para o Terceiro Setor (RITS).


Segundo Lima, o argumento brasileiro de que a limitação seria necessária para impedir os fortes lobbies empresariais dos países desenvolvidos não é suficiente. ‘Essa é a estratégia pelo trabalho mais fácil e é divergente da necessária reforma das Nações Unidas, que é a construção do caminho mais difícil, com debate ampliado.’


De acordo com as ONGs e diplomatas europeus, a posição brasileira causou mal-estar nas reuniões. A delegação brasileira se defende argumentando que essa forma de participação foi sempre regulamentada pela ONU e o Itamaraty está apenas seguindo as leis.


Essa não é a primeira vez que o Brasil é criticado pela exclusão no processo de negociação de um acordo. Há dois anos, o Brasil votou ao lado de China, Cuba e outros países pela suspensão da entidade Repórteres Sem Fronteira da Comissão de Direitos Humanos da ONU. E há poucos meses votou contra a abertura dos processos de arbitragem para a sociedade civil na Organização Mundial do Comércio (OMC).’


 


O Globo


‘Nem ingleses entendem ‘podcasting’ e ‘blogging’’, copyright O Globo, 28/9/05


‘LONDRES. Uma pesquisa britânica comprovou o que todos já sabiam: a maioria das pessoas não têm a mais vaga idéia sobre quais sejam as últimas tendências na internet. A subsidiária londrina da agência de propaganda DDB ouviu motoristas de táxi, donos de pubs e cabeleleiros — vistos como barômetros do gosto popular — e descobriu que 90% ignoram o que seja um podcasting (espécie de rádio personalizada transmitida pela internet em arquivos de MP3) e 70% nunca ouviram falar em blogging (diário na internet).


— Quando perguntava aos entrevistados se as pessoas estavam falando sobre blogging , eles achavam que eu queria dizer dogging (ver casais fazendo sexo em locais públicos, como carros estacionados) — disse Sarah Carter, diretora de Planejamento da DDB. — Nossa pesquisa mostra que, além de não se falar sobre blogging e podcasting fora da indústria de mídia, as pessoas nem sabem o que essas palavras significam.’


 


RÁDIO DIGITAL


O Globo


‘Brasil dá início à ‘Era do Rádio’ digital com transmissões em sete capitais’, copyright O Globo, 27/9/05


‘SÃO PAULO. O rádio começa a viver uma nova era no Brasil. Emissoras do Sistema Globo de Rádio, Bandeirantes, Jovem Pan, RBS e Eldorado deram início ontem aos primeiros testes de transmissão com tecnologia digital. As programações digitalizadas dessas rádios já estão sendo transmitidas para as cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. Com isso, o Brasil tornou-se o quarto país do mundo a usar o sistema digital nas transmissões radiofônicas em ondas curtas (AM) e freqüência modulada (FM), ao lado de EUA, México e Canadá.


O sistema que está em teste no Brasil é o Iboc, abreviação do inglês in band on channel . O presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão do estado de São Paulo (AESP), Edilberto de Paula Ribeiro, diz que esta tecnologia é a mais adequada às necessidades brasileiras, uma vez que pode ser operada tanto no modelo digital quanto analógico. Por isso, não obrigará os ouvintes a compraram novos aparelhos de rádio.


— O processo será o mesmo da televisão, quando as transmissões passaram de branco e preto para em cores. Ninguém jogou fora o televisor antigo. Foi o orçamento de cada família que determinou quando a migração seria feita — diz.


Com a tecnologia digital, o ouvinte terá acesso a novas possibilidade de relacionamento com as emissoras de rádio, entre elas a leitura de textos e o acesso a informações sobre programação, trânsito na cidade e previsão do tempo, disponíveis na tela do próprio aparelho de rádio.


Os testes com transmissão digital foram autorizados pelo Ministério das Comunicações e devem durar seis meses, podendo ser prorrogados por mais seis. O ministro Hélio Costa espera que em cinco anos já exista um grande número de receptores digitais no país.


— Já conversei com o ministro (do Desenvolvimento) Furlan para viabilizar a produção na Zona Franca de Manaus ou em qualquer outro estado.’


 


RÁDIO TUPI


Roberta Oliveira


‘Recuperados 70 anos da Rádio Tupi’, copyright O Globo, 28/9/05


‘A data exata já passou: foi no dia 25 de setembro de 1935 que foi inaugurada a Rádio Tupi, então o maior empreendimento dos Diários e Emissoras Associados. Entretanto, as comemorações pelos 70 anos ganham fôlego a partir de hoje, quando o Copacabana Palace será ocupado por um jantar comemorativo com direito a shows de Leny Andrade e Orquestra Tabajara, além de uma exposição de 12 painéis com 50 fotos do acervo.


E as comemorações não param por aí. Criado, inicialmente, para reunir material para as celebrações do 70 aniversário, o Centro de Documentação da Rádio Tupi está reunindo e catalogando o acervo da emissora. O trabalho vai levar dois anos. O primeiro passo foi fazer um levantamento do que havia na rádio, seja em fita de rolo ou em cartucho e ver o que ainda estava faltando, já que parte do acervo foi perdido em dois incêndios. Na tentativa de reunir o material, já se começou a aquisição de acervos particulares.


— Já compramos todo o acervo que nos faltava dos anos 40 e 50 — anuncia Larissa Werneck, diretora do Centro de Documentação. — Neste pacote, o programa especial Audições do Trio de Ouro, formado na época por Herivelto Martins, Dalva de Oliveira e Nilo Chagas, e programa Ary Barroso — 15 anos de Tupi, onde os grandes cantores da época como Ataulfo Alves, Linda Batista, Dorival Caymmi, Aracy de Almeida e Lúcio Alves, se apresentaram com números musicais memoráveis em homenagem a Ary.


Público e pesquisadores terão acesso a acervo


A idéia é, no fim da recuperação e catalogação, tornar o acervo disponível ao público e aos pesquisadores. É um acervo precioso. Há registros, por exemplo, do que se passou por anos dentro do chamado ‘Maracanã dos auditórios’, um espaço, que, inaugurado na Copa do Mundo de 1950, era o maior estúdio de rádio da América Latina. Nele, cerca de 1.500 pessoas podiam assistir à transmissão de programas como ‘Incrível, fantástico, extraordinário’, ‘Pessoal da Velha Guarda’, ‘Viva o samba’ e ‘Calouros em desfile’, apresentado por Ary Barroso.


— Artistas como Aracy de Almeida e Dorival Caymmi faziam parte do cast, daí as gravações serem tão importantes e inéditas — diz Larissa.


Também há no acervo registros do rádio-teatro, criado nos anos 40. Dele, faziam parte atores como Paulo Gracindo, Ioná Magalhães, Heloísa Helena, Ida Gomes, Chico Anysio.


O Centro de Documentação tem realizado também entrevistas com ex-funcionários e personalidades da época de ouro do rádio. E, em parceria com o ‘Jornal do Commercio’, deu início ao trabalho com o seu acervo fotográfico. Das 200 fotos já digitalizadas, cerca de 50 foram utilizadas na exposição do Copacabana Palace, que foi dividida em sete temas.


— Todo este trabalho é importante para recuperar a história da Rádio Tupi e a história do rádio — diz Larissa.’


 


TV DIGITAL


Mônica Tavares


‘Copa de 2006 já terá transmissão em TV digital’, copyright O Globo, 28/9/05


‘BRASÍLIA. O ministro das Comunicações, Helio Costa, informou ontem que as primeiras transmissões de TV digital no Brasil serão feitas durante a Copa do Mundo de 2006 nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. O governo pretende anunciar em fevereiro o padrão tecnológico do sistema digital a ser implantado no país. A estimativa é que seja gasto pelos radiodifusores cerca de US$ 1 bilhão para implantar a TV digital nos próximos cinco anos.


Primeiro, ela será instalada nas cidades com mais de 500 mil habitantes. Depois, deverá chegar ao interior, com a digitalização das retransmissoras. O ministro não quis estabelecer um prazo final para a transição da TV analógica para a digital. Ele considera dez anos pouco tempo:


— Vamos esquecer que ela tem uma data. Vai chegar um ponto que vamos deixar de produzir a TV analógica.


Para o ministro, a grande contribuição do país para o sistema de TV digital será nos aplicativos. Ele disse que o Brasil tem uma indústria de software que ainda não é reconhecida internacionalmente, mas tem potencial. Segundo ele, o governo já destinou R$ 38 milhões para a pesquisa do sistema digital e ainda serão desembolsados outros R$ 12 milhões.


Hélio Costa alertou os senadores para a necessidade de legislação do setor tanto da TV digital quanto da rádio digital. Ele disse ainda que o Congresso terá de regulamentar a transmissão de vídeo pelos telefones móveis.’


 


Daniel Castro


‘Mackenzie e Abril testam TV digital em SP’, copyright Folha de S. Paulo, 27/9/05


‘A Universidade Mackenzie e o Grupo Abril (que controla a TVA e a MTV) estão testando em São Paulo, desde a semana passada, o Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD). É a segunda vez (a primeira foi em 1999) que são feitos testes de TV digital na cidade.


Os testes estão usando o canal 24, da Abril. Mas o telespectador, com TV analógica, não consegue sintonizar o que está sendo transmitido. Transmissor e sistema irradiante foram instalados sobre o prédio da MTV, no Sumaré.


Uma unidade móvel da Mackenzie está rodando a Grande São Paulo para avaliar a recepção do sinal digital irradiado do Sumaré.


Segundo o engenheiro Walter Pacoto, da MTV, estão sendo testados middleware (sistema operacional, algo como o Windows da TV digital) e set top box (caixa receptora, com os aplicativos) desenvolvidos no Brasil. O padrão de modulação é estrangeiro. Isso indica que o SBTVD poderá ser um sistema híbrido, com padrão importado (americano, japonês ou europeu) e sistema operacional e set top box brasileiros.


Até agora, só foram testados o sistema europeu e o modelo de transmissão standard (vários canais numa só freqüência). Haverá também testes de alta definição.


Os testes acabam em novembro e resultarão num relatório final sobre o SBTVD. Com base nele, o governo federal promete decidir, em fevereiro, qual a TV digital que será adotada no Brasil.


OUTRO CANAL


Egos 1 A Globo não vai mais divulgar audiências de suas novelas comparadas com as últimas atrações do horário (geralmente quatro), como vinha fazendo desde 2002, com ‘O Clone’. Adotou a medida depois que o autor Aguinaldo Silva reclamou que ‘América’ ainda não empatou com ‘Senhora do Destino’.


Egos 2 A Globo divulgou que ‘América’ já atingiu (na média desde o primeiro capítulo) os mesmos 48 pontos de ‘Senhora do Destino’ até o capítulo 158. A emissora arredondou números corretamente. Mas o arredondamento oculta uma diferença de quase um ponto, que, para Silva, faz muita diferença.


Balanço 1 A média do ‘SBT Brasil’ em sua primeira semana em novo horário, às 19h45, ‘ensanduichado’ por dois programas de Silvio Santos, foi de oito pontos no Ibope, 0,8 ponto maior do que na semana anterior, de 12 a 17 de setembro, quando foi ao ar às 19h15.


Balanço 2 Esse dado positivo, no entanto, esconde outro negativo. Na mesma semana de 12 a 17 de setembro, o SBT marcou 9,2 pontos entre 19h45 e 20h30. Ou seja: o ‘SBT Brasil’ derrubou em 1,2 ponto a média da emissora nessa faixa de horário.


Raridade O pesquisador Mauro Alencar promete mostrar hoje, em seminário sobre telenovela na USP (ECA, 14h, aberto ao público), trechos da lendária ‘Beto Rockfeller’, exibida nos anos 60.’