Monday, 20 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Blogueiro deixa o instituto Poynter

O blogueiro Jim Romenesko, que ganhou uma grande e fiel audiência ao agregar diariamente notícias sobre a indústria de mídia, deixou seu cargo na semana passada no Instituto Poynter, na Flórida, depois de uma briga no mínimo estranha. Julie Moos, editora do Poynter, que comprou e hospeda o blog de Romenesko há 12 anos, questionou o fato de ele não usar aspas quando resume artigos em sua ronda diária de matérias sobre a mídia – resumos que nunca foram creditados como sendo de autoria de Romenesko, e com links para os artigos originais. “Um perigo desta prática é que pode parecer que o trabalho é de Jim, quando é, na verdade, de outros”, disse Julie, reconhecendo, no entanto, que ninguém nunca havia reclamado da falta de aspas.

No passado, Romenesko já havia solicitado seu desligamento do instituto por duas vezes, mas o Poynter havia se recusado a aceitar. Seu trabalho gera tráfego considerável ao Poynter.org, e ele já havia avisado que em 2012 não faria mais o blog. “Tive ótimos 12 anos no Poynter e espero ansioso pelo meu próximo capítulo”, disse o blogueiro, em e-mail ao instituto. Ele também comunicou o desligamento do Poynter em seu perfil no Twitter.

Jornalistas de todo os EUA criticaram o Poynter, acusando-o de ser retrógrado e mesquinho, além de sujar o nome de um homem que é profundamente admirado por seus colegas. Muitos viam o resumo feito por Romenesko em seus posts diários pela manhã como o melhor modo no jornalismo americano para a promoção de seus trabalhos. Jornalistas chegavam a enviar links de suas matérias e o encorajavam a resumi-las. Por isso, a ideia de que ele estava tentando obter crédito por matérias alheias soa extremamente falsa.

Em entrevista em agosto, o blogueiro afirmou que estava ansioso para deixar a tarefa de resumo das notícias para voltar à reportagem, que foi a razão que o levou a escolher o jornalismo como profissão. Seu novo site irá cobrir mídia, mas também abordará outros temas de seu interesse, como gastronomia, financias e mercado imobiliário. Informações de Jeremy W. Peters [The New York Times, 10/11/11].