Monday, 22 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

O Grande Irmão

No clássico 1984, George Orwell traça o perfil de um líder, o Grande Irmão, e do partido como onipresente, onisciente e onipotente. Tudo que o partido diz ser a verdade é. Exemplo disso é um dos slogans do partido: ‘Dois mais dois são cinco se o partido quiser.’ O´Brien, um dos personagens de 1984, é uma espécie de secretário-geral. É função dele comandar investigações no Ministério do Amor (que promove a tortura).

Na Oceania, país criado por Orwell, tudo é vigiado e, acima de tudo, manipulado. O Ministério da Verdade, que produz a mentira, onde o personagem principal do livro (Winston Smith) trabalha, é responsável por publicar notícias de interesse do partido e apagar notícias antigas que podem prejudicar o Socing (Partido do Socialismo Inglês) no presente. No romance, escrito em 1949, Orwell mostra uma sociedade vigiada através de televisões espalhadas pela cidade e na casa dos cidadãos. Quem vai contra o partido, ou comete algum crime do pensamento – pois pensar, na Oceania, é crime – é jogado no buraco da memória.

No Brasil, Lula é o grande irmão. Tudo que ele diz é feito. Através de sua imagem, políticos de ficha suja são eleitos. Se dependesse de Lula, as notícias e as denúncias encabeçadas por ele contra Sarney e Collor em um passado recente seriam jogadas no buraco da memória. O PT é o Socing, que tem como slogan principal: ‘Guerra é paz; liberdade é escravidão; inteligência é força’. O PT aparelhou o estado, assim como fez o Socing no romance de George Orwell.

Quebrar sigilo bancário, fiscal e confeccionar dossiês falsos contra adversários políticos e seus familiares é uma prática só do PT, coisa que colocaria medo no Socing, caso o partido de 1984 fosse oposição ao PT de Lula.

Dilma, como os proletas, não pensa

Em reunião com sindicalistas, na Bahia, José Dirceu disse que o problema do Brasil é a liberdade de imprensa. Ou seja, José Dirceu é O´Brien. Dirceu deixou claro que, a partir de 2011, quando Dilma assumir, o Ministério da Comunicação será o Ministério da Verdade, onde o PT cerceará a liberdade de imprensa em favor próprio. Lula, no posto de presidente de honra dos petistas, será o Grande Irmão, responsável pelo Ministério do Amor brasileiro que irá extirpar o DEM e os partidos de oposição.

Dirceu disse que a excessiva liberdade de imprensa no país era o problema. Repetindo Diogo Mainardi, o problema do Brasil é o excesso de liberdade de José Dirceu. Lula concordou com o ex-ministro da Casa Civil, acusado de ser o líder do mensalão. O Grande Irmão, ou melhor, o presidente Lula, disse que ‘alguns veículos de imprensa se comportam como partido político’. Mas o PT, em oito anos, aparelhou alguns veículos de comunicação.

Vale lembrar que até 2003 o governo federal anunciava em 499 veículos de comunicação. Em 2009, o número subiu drasticamente para nada mais nada menos que 5.299 veículos. O que o PT faz, atualmente, é patrocinar essas empresas para que elas, cada vez mais, dependam da estrutura do partido.

Com a eleição de Dilma, o medo dos jornalistas não aparelhados pelo PT é que Dirceu e Lula acabem com a liberdade de imprensa existente, usando como slogan um pensamento de Millôr Fernandes: ‘Democracia sou eu mandar em você. Ditadura é você mandar em mim’.

Ah! Quem é Dilma na história de George Orwell? Dilma são os proletas que vivem da ficção, principalmente das novelas. No romance 1984, os proletas têm uma peculiaridade: eles não pensam. Esse fato assemelha Dilma aos proletas. O´Brien (Dirceu) e o Grande Irmão (Lula) pensam por eles.

******

Jornalista, Natal, RN