Tuesday, 23 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

TV tem perdido espaço para a internet, diz estudo

O aumento de lares com internet de alta velocidade e a explosão de vídeos online contribuem para um declínio acelerado no número de pessoas que assistem à televisão, segundo estudo conduzido no Reino Unido pela Ofcom, agência que regula as comunicações e telecomunicações, e por empresas de telecomunicações britânicas.


Hoje, os jovens vêem programas de emissoras em seus computadores ao mesmo tempo em que trocam mensagens instantâneas com os amigos, blogam, visitam sítios de relacionamentos, como Orkut e MySpace, e brincam de criar vídeos para o YouTube. Tantas opções diante de um simples monitor vêm mudando o hábito de simplesmente sentar diante da TV para se concentrar em apenas um programa.


‘Tecnologias convergentes e competição intensa entre fornecedores de informação estão transformando rapidamente o setor global de comunicações’, afirma Ed Richards, executivo-chefe da Ofcom.


Segundo a pesquisa, Holanda (58%), Suécia (45%) e Japão (44%) têm o maior índice de pessoas conectadas à internet de alta velocidade, enquanto a China é o país onde mais gente assiste a videoclipes e programas de TV online. Os resultados mostraram que 76% dos internautas chineses com banda larga costumam ver clipes e 70% assistem a programas de TV pelo computador.


Uma outra pesquisa feita pela Associação Européia de Publicidade Interativa revelou que o uso da internet está diretamente ligado à penetração da conexão banda larga – que aumenta 14% ao ano no continente. Hoje, os europeus gastam em média 11 horas por semana navegando na rede. O estudo da Ofcom, por sua vez, mostrou que anunciantes foram rápidos em reconhecer a demanda de conteúdo na internet. Atualmente, anúncios online representam quase 10% do total de gastos com publicidade no Reino Unido. Informações da Reuters [29/11/06].