Saturday, 13 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1283

Facebook negocia parcerias com jornais brasileiros

O Facebook já consultou os principais jornais brasileiros para uma possível parceria na publicação de notícias diretamente pela rede social. Veículos como Folha, “O Estado de S. Paulo” e “O Globo” começaram a discutir o assunto na ANJ (Associação Nacional dos Jornais).

No mundo, jornais como “The New York Times” e ” The Guardian” foram os primeiros a se associar à nova plataforma de publicação. No Brasil, ainda não existe previsão para o lançamento.

Os jornais brasileiros estão resistentes. Apesar do potencial de atrair leitores jovens, há preocupação de que a plataforma ganhe importância exagerada.

“O risco é que o Facebook se torne uma camada privada da internet”, disse Ricardo Gandour, diretor de conteúdo de “O Estado de S. Paulo” durante o Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Abraji.

Por esse modelo, os jornais publicam suas notícias diretamente pelo Facebook e quem acessa não sai da rede social. Hoje, os sites dos jornais conseguem gerar receita conquistando assinantes que pagam pelo conteúdo.

Crise dupla

Os jornais procuram responder à nova demanda de leitores em plataformas digitais, que também atrai um fluxo de anunciantes.

“Vivemos duas crises com origens diferentes”, disse Vinicius Mota, secretário de Redação da Folha. “Uma é a do meio [jornais], mais lenta e de caráter transformador. Outra, mais emergencial e destrutiva, é a econômica.”

Nesse cenário, os jornais armam suas estratégias. Cortam custos de um lado, criam fontes alternativas de receita e investem em conteúdos exclusivos que tornem o papel ainda mais relevante. “Exclusividade é o nome do jogo”, disse Ascânio Seleme, diretor de “O Globo”.