Monday, 17 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

“Como partido político”

Em depoimento ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados na terça-feira 27, o deputado José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil, fez vários ataques à mídia e se disse vítima de processo político, motivado pela disputa de poder.


Dirceu citou setores da mídia que, segundo ele, comportam-se como partidos políticos, na defesa de interesses específicos. O deputado Nelson Trad (PMDB-MS), ao interrogá-lo, afirmou que o grande algoz de José Dirceu atualmente é a mídia, ‘uma ditadora que nos amedronta’. Ao deputado Chico Alencar (ex-PT-RJ) Dirceu afirmou que tomou a decisão de deixar o governo em conjunto com o presidente Lula porque tinha se transformado num problema, ‘por ser o principal alvo da oposição e da mídia’.


Trechos da fala de José Dirceu


** ‘Não vou me calar, me amedrontar, me acovardar, por causa dos editoriais de alguns jornais e por causa do noticiário tendencioso de muitos meios de comunicação a meu respeito. Sei que existe uma luta política no país e que eu sou a principal vítima. Isso não significa não investigar. Mas o processo político foi crescendo, e a mídia não aceita, até chegar a um golpe branco, de querer cassar o direito do presidente de se reeleger’.


** ‘Não posso aceitar ser cassado porque tenho que ser cassado. Ou para saciar uma dita opinião pública ou para apontar um culpado, para agradar certos setores da mídia que se comportam como partidos políticos, defendem interesses específicos em eleições’.


** ‘Uma parcela significativa da mídia construiu uma versão para a crise’.


** ‘Não posso considerar como verdade essa informação [de que o presidente Lula teria considerado injusta sua afirmação sobre responsabilidades políticas do Planalto na crise], uma vez que a declaração não foi pública. Aí é Chico Xavier. Só se o presidente foi psicografado’.


** Até peguei em armas pela liberdade de imprensa.’