Monday, 17 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Associação decide não punir revista

A revista New Yorker não foi punida por desrespeitar as regras da Sociedade Americana de Editores de Revistas (ASME, sigla em inglês), associação formada por editores de mais de 850 revistas americanas, informa Lewis Lazare, do Chicago Sun-Times [14/9/05]. Em reunião realizada na semana passada, os 14 membros do conselho diretor da ASME concordaram em não repreender a New Yorker por ter publicado uma edição com um anunciante exclusivo sem cumprir os requisitos para tal.

Na edição de 22/8, a revista teve como único anunciante a rede varejista Target, e publicou diversos anúncios publicitários mascarados como ilustrações. As normas da associação estipulam que acordos com anunciantes exclusivos devem ser divulgados em uma carta do editor ou do publisher com explicações de que o anunciante não teve influência no conteúdo editorial – o que não foi cumprido pela New Yorker.

Em declaração, a diretora-executiva da ASME, Marlene Kahan, afirmou que o objetivo das normas da associação é evitar a influência de anunciantes publicitários na independência editorial das revistas. Segundo ela, não foi observada influência por parte da Target no conteúdo editorial da edição mencionada da New Yorker – embora não tenham sido fornecidas informações de como a ASME chegou a esta conclusão. Marlene acrescentou ainda que revista não sofrerá nenhum tipo de punição, e continuará a concorrer pelo National Magazine Awards, prêmio concedido pela associação e pela Escola de Jornalismo da Universidade de Colúmbia desde 1966. Pela sua parte, a revista concordou em publicar uma carta do editor ou do publisher em edições futuras com anunciantes exclusivos.

O ambiente acadêmico não concordou com a decisão da ASME. Bob Giles, curador da Fundação de Jornalismo Nieman da Universidade de Harvard, acredita que o problema da edição da New Yorker foi a falta de transparência sobre os anúncios da rede varejista. Michael Hoyt, editor-executivo da Columbia Journalism Review, publicação da Escola de Jornalismo da Universidade de Colúmbia, afirma que a revista deveria seguir as normas, pois elas existem justamente para serem seguidas.