Thursday, 30 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1289

Protestos em Kiev após ataque a jornalista

Depois de um mês de protestos contra a decisão do presidente Viktor Yanukovych de não firmar um acordo de associação política e livre comércio com a União Europeia e de se aproximar da Rússia, uma jornalista e ativista ucraniana acabou se transformando rapidamente em um símbolo da oposição, esta semana, ao ser vítima de um ataque brutal que deixou seu rosto desfigurado. Centenas de manifestantes carregaram pelas ruas de Kiev, nesta quinta-feira (26/12), cartazes com a foto de Tetyana Chernovil após a agressão. A repórter do jornal Ukrainskaya Pravda é conhecida por suas investigações sobre corrupção governamental.

Tetyana, de 34 anos, foi perseguida e brutalmente agredida na madrugada de quarta-feira (25/12). Ela contou à polícia que dirigia para casa quando notou que estava sendo seguida por outro veículo, que forçou sua saída da estrada. A jornalista foi puxada para fora do carro e espancada por três homens. Ela foi hospitalizada e deverá passar por cirurgias para reparar os danos ao rosto. Tetyana havia acabado de escrever sobre as propriedades luxuosas do ministro do Interior, Vitaly Zakharchenko, segundo ela incompatíveis com o salário que ele recebe no governo.

Os manifestantes, que se reuniram em frente ao Ministério do Interior, acusam autoridades de ordenar o ataque – que, segundo eles, teria sido executado por policiais. O ex-chefe de polícia Vitaly Yarema, que se juntou aos protestos da oposição e lidera uma investigação independente sobre o ataque à jornalista, afirmou que ela “sofreu por conta de seu ativismo social”. Ele estuda imagens captadas por uma câmera no carro de Tetyana que mostrariam os agressores e a placa do carro deles.

 

Foto: Reuters / Stringer