Thursday, 25 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

Conservadores criticam vitória de libanesa

O concurso de Miss USA, no último fim de semana, deu o que falar no país. A vitória da morena Rima Fakih, de origem libanesa, sobre um punhado de loiras tipicamente americanas levou a um inflamado debate na blogosfera. A blogueira conservadora Debbie Schlussel atacou – em vários posts – a vitória de Rima, afirmando que se tratou de um ato ‘politicamente correto’. Debbie ainda chamou a nova Miss de ‘libanesa muçulmana partidária do Hezbollah com parentes terroristas’. E esta foi a crítica mais leve.


O jornal conservador Washington Times não ficou para trás e ecoou, em editorial, as críticas de Debbie. O texto cita os esforços do presidente Barack Obama para ‘promover o Islã’ no país e no exterior. O Times defende que Rima, que representava o estado de Michigan, venceu a Miss Oklahoma, Morgan Elizabeth Woolard, porque a segunda defendeu, em sua resposta aos jurados, a controversa lei de imigração do Arizona. E diz que, enquanto Morgan teve de enfrentar uma questão controversa, os jurados perderam a oportunidade de perguntar a Rima sua posição sobre o terrorismo radical islâmico ou sobre Israel. As informações são de Karl Frisch [19/5], do Media Matters for America, organização liberal de pesquisa e monitoramento de mídia.