Sunday, 19 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Dia Internacional chama atenção para crimes contra jornalistas

Na próxima quarta-feira, dia 23/11, será o “Dia Internacional pelo Fim da Impunidade”. A iniciativa é destinada a chamar a atenção para o fato de que autoridades em todo o mundo falham ao investigar assassinatos de jornalistas e ativistas que defendem a liberdade de expressão. A ideia – que partiu da rede de organizações para liberdade de imprensa Intercâmbio Internacional de Liberdade de Expressão (Ifex, sigla em inglês) – também é pedir justiça pelas vítimas, incluindo repórteres, artistas, músicos e políticos, cujos assassinatos foram ignorados por autoridades.

A data foi escolhida para marcar o segundo aniversário do massacrede Maguindanao, nas Filipinas, quando 32 jornalistas foram mortos. Logo após o Ifex ter anunciado a iniciativa, o jornalista paquistanês Saleem Shahzad foi encontrado morto em Islamabad, provavelmente por conta de suas matérias sobre a ligação da al-Qaeda com a marinha do Paquistão. Shahzad é um dos 16 jornalistas assassinados no Paquistão desde 2000. Apenas uma condenação foi registrada, pelo assassinato, em 2006, do repórter do Wall Street Journal Daniel Pearl.

Em muitos outros países a impunidade para assassinatos de jornalistas prevalece. Desde 2008, o Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) divulga um ranking da impunidade, que, atualmente, é liderado pelo Iraque (com 92 casos de assassinatos não resolvidos na última década), seguido por Somália, Filipinas, Sri Lanka, Colômbia e Afeganistão. Nos últimos anos, o México ficou nas primeiras posições do ranking. “Desde 1992, o CPJ documentou 625 casos de jornalistas que foram assassinados por conta de seu trabalho. Em nove de cada 10 casos, os assassinos estão livres”, observou Joel Simon, diretor da organização.

A data tem o apoio de diversas organizações de liberdade de imprensa e jornalismo, como o Instituto Internacional de Imprensa (IPI), a Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) e, no Reino Unido, o Sindicato Nacional de Jornalistas (NUJ). Há eventos planejados em diversos países. Informações de Roy Greenslade [The Guardian, 18/11/11].