Saturday, 18 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Em uma semana, três jornalistas presos em Ruanda

A organização Repórteres Sem Fronteiras [16/11/11] condenou a prisão de três jornalistas em um período de uma semana, em Kigali, Ruanda. Dois foram soltos, mas um permanece preso. “Esta série de prisões reforçou a extrema vulnerabilidade de jornalistas no país. Pedimos às autoridades para explicar publicamente os motivos que levaram à prisão dos jornalistas e para soltar o terceiro imediatamente. Também pedimos que o governo leve adiante a proposta de reforma da lei de imprensa, que protegerá repórteres de detenções arbitrárias”, afirmou.

Ironicamente, as prisões aconteceram às vésperas de uma conferência organizada pelo Alto Conselho de Mídia com o objetivo de promover um ambiente que favoreça a liberdade de imprensa e permita que a mídia opere de maneira livre, independente e profissional no país.

Um dos jornalistas presos é Joseph Bideri, editor do New Times, diário que apoia o partido no poder. Ele foi detido no dia 14/11 e solto posteriormente. Uma série publicada recentemente no jornal descreveu um caso de desfalque na construção de uma hidrelétrica no oeste do país. Uma nota sobre a prisão de Bideri foi publicada no site, sendo rapidamente removida.

Jean Gualbert Burasa, editor do jornal bimestral independente Rushyashya, foi preso em Kigali no dia 11/11. Segundo a polícia, ele estaria dirigindo alcoolizado. Mas sua prisão pode ter sido motivada pela publicação de um artigo sobre a profanação do túmulo da ex-ministra de Relações Sociais Christine Nyatanyi. Ele foi libertado no dia 15/11. O terceiro jornalista detido é René Anthère Rwanyange, que permanece sob custódia policial. A polícia alega que ele foi preso por roubar um laptop.