Thursday, 25 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1284

Funcionário da Casa Branca demitido por tuítes anônimos

Desde fevereiro de 2011, Jofi Joseph, diretor da seção de não-proliferação da equipe de Segurança Nacional da Casa Branca, vazava informações confidenciais e comentários críticos por meio de um perfil falso no Twitter (@NatSecWonk, algo como “CDF da Segurança Nacional”). Na semana passada, o desabafo público chegou ao fim; ele acabou sendo descoberto, foi demitido e a conta, desativada.

Muitos na comunidade de política externa ficaram surpresos com a revelação de que Joseph era o misterioso @NatSecWonk, pois ele era bem conhecido no meio e sua mulher, Carolyn Leddy, faz parte de uma equipe respeitada do Comitê de Relações Exteriores do Senado. Sua demissão, entretanto, não despertou solidariedade no governo Obama – muitos ficaram indignados com seu comportamento. “Meus amigos me chamam de Batman”, teria escrito anteriormente.

Ataques viscerais

Joseph já havia trabalhado no Departamento de Estado para os senadores Bob Casey e Joe Biden – hoje vice-presidente dos EUA. Até recentemente, ele fazia parte da equipe de negociações com o Irã. Sob o pseudônimo, o funcionário criticava abertamente as políticas de seus chefes na Casa Branca e geralmente insultava a aparência e o intelecto dos colegas.

Dentre os alvos estavam o ex-conselheiro de Segurança Nacional Tom Donilon; o conselheiro-adjunto de Segurança Nacional, Ben Rhodes; o secretário de Estado, John Kerry; assim como políticos republicanos. “Eu sou um fã de Obama, mas sua dependência contínua em uma cifra vazia como Valerie Jarrett [principal assessora do presidente] me preocupa!”, tuitou certa vez. “Então, quando alguém vai nos fazer o favor de se livrar de Sarah Palin e o resto de sua família? Lixo inútil total ….”, escreveu em outubro passado. Durante a campanha presidencial de 2012, Joseph também fez duras críticas a jornalistas conservadores e membros da equipe do candidato Mitt Romney.