Thursday, 13 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1291

Governo holandês proíbe parto no Big Brother

A versão holandesa do Big Brother não poderá mostrar ao vivo o nascimento de um bebê dentro da casa do programa, como era previsto pela produção do reality show. Uma das participantes é uma mulher grávida de sete meses. O Ministério dos Assuntos Sociais da Holanda rejeitou o pedido dos produtores da Endemol, empresa responsável pelo programa, para transmitir o parto. A Holanda tem regras rígidas sobre a participação de crianças pequenas na TV, em filmes ou no palco. O recém-nascido, no entanto, poderá ser mostrado brevemente pelas câmeras – por no máximo duas horas por dia pelo período de apenas oito dias.

O bebê deverá ficar em um ambiente separado, no qual não haja câmeras vigiando. Apenas a mãe e outra pessoa responsável por cuidar da criança terão livre acesso ao quarto sem câmeras – pela primeira vez um participante do programa não será filmado por 24 horas. Um porta-voz do canal Talpa, que transmite o Big Brother, disse que concorda com as regulamentações do governo. ‘Para nós, o mais importante é a mãe, não o bebê’, afirmou.

O Big Brother foi criado pelo bilionário holandês John de Mol em 1999 e versões do reality show vêm sendo produzidas em dezenas de países em todo o mundo desde então. No Brasil, onde o programa é transmitido pela Rede Globo, já foram feitas cinco edições. Informações de Katy Duke, do The Guardian [7/9/05].