Saturday, 22 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Grupo terrorista lança telejornal online

Para evitar que suas mensagens sejam filtradas pela emissora do Catar al-Jazira e por outras redes de TV, o grupo terrorista al-Qaeda lançou seu próprio telejornal, chamado de Vozes do Califado, transmitido via internet ao vivo uma vez na semana e disponível para download em alguns sítios islâmicos, como noticiam Yassin Musharbash [Der Spiegel, 7/10/05] e Daniel Williams [Washington Post, 28/9/05].

Duas edições em árabe, com 15 minutos de duração, foram ao ar em setembro, e tiveram a seguinte introdução: ‘Boa noite e bem-vindos ao nosso programa. O noticiário semanal da comunidade muçulmana’. A saudação amigável contrastava com a imagem mostrada: o âncora vestia um uniforme militar e uma máscara preta e na sua bancada estavam um exemplar do Alcorão e uma metralhadora. Foram divulgadas notícias da Palestina, do Iraque e do Afeganistão. Sobre o furacão Katrina nos EUA, o tom foi irônico. De acordo com o apresentador, o furacão foi um ‘soldado de Alá’ em Nova Orleans, ‘a cidade dos homossexuais’. O apresentador também criticou os países do golfo Pérsico que ajudaram os EUA, acusando-os de esquecerem os ‘irmãos muçulmanos’ vitimados pela fome no Níger.

A Frente Global da Mídia Islâmica, organização ligada à al-Qaeda, estaria por trás da produção, de acordo com os créditos finais do programa. O telejornal não é apenas mais um dos vídeos amadores normalmente produzidos pelo grupo terrorista. Seus produtores esforçaram-se para fazer o programa parecer profissional – há logo, legendas, imagens por trás do apresentador na medida em que as notícias são apresentadas. A direta divulgação do programa evitaria edições ou censura das emissoras de televisão e constituiria um passo a frente no uso do ciberespaço pelo terrorismo.