Thursday, 20 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Jornalão admite erro em crítica de TV

Parece ter chegado ao fim a polêmica entre o New York Times e o repórter da Fox News Geraldo Rivera. Após receber críticas externas e internas, o jornal finalmente admitiu que Rivera estava com a razão ao protestar contra um artigo da crítica de TV Alessandra Stanley. Em texto publicado no início de setembro sobre a cobertura televisiva do furacão Katrina, ela escreveu que Rivera teria ‘acotovelado’ um membro do resgate da Força Aérea americana para ser mostrado pela câmera ajudando uma senhora em cadeira de rodas.


O repórter teve uma reação enfurecida e negou, em participações em programas de TV, a afirmação do texto. Uma fita com a suposta imagem foi cedida pela Fox News ao Times e os editores haviam dado razão a Alessandra. No último domingo (25/9), porém, o ombudsman do jornal saiu em defesa de Rivera. Em sua coluna quinzenal, Byron Calame disse ter assistido à gravação algumas vezes e não encontrou nada que se parecesse com uma cotovelada ou empurrão.


Na terça-feira (27/9), o Times publicou uma nota admitindo que Rivera realmente não aparece acotovelando alguém nas filmagens. O jornal, entretanto, ainda insiste em defender sua crítica de TV, dizendo que Alessandra usou o termo ‘acotovelado’ de maneira figurativa.


Segue a nota:


‘A coluna TV Watch de 5/9 discutiu a indignação de jornalistas televisivos diante das falhas nos esforços de resgate do furacão Katrina. O texto afirmava que repórteres ajudaram vítimas porque não havia nenhum policial ou membro do resgate por perto, e completou: ‘Geraldo Rivera, da Fox, fez algo ainda melhor que seus rivais: ontem, ele acotovelou um membro do resgate da Força Aérea para que seu cinegrafista pudesse filmá-lo ajudando a resgatar uma velha senhora em cadeira de rodas.’


Os editores entenderam o comentário ‘acotovelou’ como uma referência figurativa à intervenção exagerada do senhor Rivera. O senhor Rivera reclamou, mas após rever a fita de sua transmissão, o Times declinou em publicar uma correção.


Diversos leitores, entretanto – incluindo agora Byron Calame, o editor-público do jornal, que examinou a fita – entenderam o comentário como uma afirmação factual. O Times reconhece que nenhuma cotovelada foi visível na transmissão.’


Informações da Editor & Publisher [27/9/05] e do New York Times [27/9/05].