Thursday, 13 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1291

Jornalista iraniano volta à prisão

O jornalista dissidente Akbar Ganji recuperou-se suficientemente de sua greve de fome de dois meses e retornou à prisão, informou o ministro da Justiça do Irã, Jamal Karimirad, no domingo (4/9). Ganji, preso em 2000 por publicar artigos nos quais vinculava várias autoridades a uma série de assassinatos de intelectuais e escritores, foi hospitalizado em julho com estado de saúde agravado devido à greve de fome que realizou para pressionar as autoridades a libertá-lo. Sua esposa disse que ele só havia encerrado a greve de fome depois de ter recebido garantias de oficiais de justiça de que seria libertado. O advogado do jornalista alegou que seu cliente deveria estar em liberdade condicional, por já ter quase completado sua pena de seis anos. Informações da Reuters [4/9/05].



Ciberdissidente chinês faz greve de fome

O Comitê para Proteção dos Jornalistas e a organização Repórteres Sem Fronteiras mostraram-se extremamente preocupados com a saúde do jornalista chinês Zhang Lin, hospitalizado desde o início de sua greve de fome, no começo do mês, para protestar contra sua detenção. Zhang foi condenado a cinco anos de prisão no fim de agosto por ‘incitar a subversão’ em uma entrevista a uma estação de rádio e publicar artigos na internet criticando o Partido Comunista. O jornalista foi preso pela primeira vez em janeiro deste ano, quando retornava do velório de um ex-líder do Partido Comunista, destituído em 1989 depois de ter se oposto ao uso de força contra protestantes na Praça Celestial. Informações do Comitê para Proteção dos Jornalistas [6/9/05] e dos Repórteres Sem Fronteiras [9/9/05].