Thursday, 30 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1289

Magnata russo condenado a trabalho voluntário por agressão na TV

O magnata de mídia russo Alexander Lebedev foi sentenciado a 150 horas de serviço comunitário após ser condenado pelo crime de lesão corporal por socar outro empresário. O incidente aconteceu há dois anos, durante a gravação de um programa de TV sobre a crise financeira global. Ele foi formalmente acusado em setembro de 2012, após o presidente Vladimir Putin referir-se ao incidente como um ato de vandalismo.

Lebedev, dono dos jornais britânicos The Independent e London Evening Standard, evitou uma sentença de cinco anos de prisão após os promotores retirarem as acusações de “vandalismo motivado por ódio político”. O magnata disse que recorrerá da sentença. “Você lembra quando [a modelo] Naomi Campbell atacou um policial? Ela provavelmente era culpada, eu não. Eu estava me protegendo de um perigoso vândalo”, comparou.

Alto índice de condenações

Para Lebedev, o caso foi forjado, motivado por sua campanha contra a corrupção e por ser um dos donos do Novaya Gazeta, principal jornal investigativo da Rússia. “O juiz não estava livre para me julgar inocente, como todos os juízes que sentenciam milhões de pessoas anualmente”, disse o empresário, apontando para a taxa russa de 99% de condenações em julgamentos.

Segundo ele, autoridades do alto escalão do governo russo interviram no caso antes do veredicto. Uma condenação a Lebedev, figura altamente pública na Rússia e no exterior, poderia piorar a má reputação do país no respeito aos direitos humanos.

Irônico, o magnata disse que já tem ideia do que fazer no serviço comunitário caso seu apelo seja negado: melhorar a administração da Gazprom, estatal de energia russa, conduzir uma investigação sobre corrupção no Ministério da Economia ou trabalhar como promotor especial para casos de corrupção.