Tuesday, 21 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

‘Washington Post’ ganha plataforma que busca freelancers

Uma plataforma que funcione nos moldes de uma rede social e facilite o trabalho de encontrar o jornalista freelancer mais indicado para escrever uma matéria. Com esses objetivos o Washington Post lançou, em junho, a Washington Post Talent Network (rede de talentos do Washington Post, em português). A nova plataforma, que é inspirada em redes sociais como o LinkedIn, foi elaborada para possibilitar que os editores do Post identifiquem com mais facilidade freelancers para escrever posts de blogs, notícias urgentes ou textos mais longos. Os jornalistas que participam da plataforma também podem enviar sugestões de pauta para os editores.

Para entrar no site, os jornalistas precisam criar um perfil detalhando suas qualificações profissionais, interesses, em quais editorias desejam escrever e disponibilizando trabalhos realizados. Para facilitar a criação do perfil, é possível exportar os dados já existentes no perfil da conta do LinkedIn. Também é necessário informar a localização para que os editores saibam quais freelancers procurarem quando precisarem enviar alguém para cobrir uma pauta urgente ao redor do mundo.

A ideia da plataforma partiu da editora Anne Kornblut, que desenvolveu a rede durante o tempo em que participou do programa de bolsas de estudo John S. Knight Journalism Fellowship, em Stanford. Uma das funções de Anne no jornal é contratar freelancers. De acordo com ela, “pode ser bem complicado encontrar o freelancer ideal, especialmente durante as notícias urgentes”.