Tuesday, 09 de August de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1199

A mídia no 2° turno

A disputa apertada de Dilma Roussef nas eleições deste ano se refletiu no discurso conciliatório da vitória. Segundo analistas, a presidenta deve a partir de agora enfrentar um terceiro turno, tão ou mais difícil do que os outros. A previsão é de que ainda haverá novos atritos com a mídia, outro desafio depois da campanha mais acirrada desde a democratização.

O segundo turno das eleições começou com o agravamento dos ataques pessoais e da troca de ofensas entre os candidatos na propaganda eleitoral e nos debates. Militantes dos dois partidos levaram a decisão ao extremo e exacerbaram na rede. Destilaram ódio, agressões e preconceitos nas mídias sociais.

O polarizado cenário eleitoral ficou ainda mais conturbado com a publicação da matéria de capa da revista Veja com o doleiro Alberto Yousseff. Na reportagem, ele afirma que o Planalto tinha conhecimento das irregularidades e acusa a Presidente Dilma e o ex-presidente Lula de se beneficiarem do esquema. A Veja foi obrigada pela Justiça Eleitoral a conceder direito de reposta ao PT.

Neste programa, O Observatório faz um balanço da participação da mídia como protagonista nesta eleição e suas consequências para o processo democrático.