Sunday, 21 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1297

Achado fotográfico

NATIONAL GEOGRAPHIC

A menina afegã da capa mais famosa da National Geographic foi reencontrada pela equipe da revista britânica após 17 anos. Já não mais uma criança (deve ter cerca de 30 anos ? ela não sabe ao certo sua idade), Sharbat Gula vive em lugar remoto no leste do Afeganistão, entre as cidades de Jalalabad e Peshawar (no Paquistão). Steve McCurry, que liderou a equipe de busca em janeiro, fotografou-a pela primeira vez em 1984, em sessão de cinco minutos, num campo de refugiados. "Seus olhos ainda têm a mesma aparência penetrante, com a mesma intensidade", conta o fotógrafo, que afirma tê-la reconhecido imediatamente no novo encontro. Segundo USA Today [13/3], equipamento do FBI fez comparação entre as íris nas duas fotos, para assegurar a autenticidade do achado.

   
Apesar de manter seu belo olhar verde, Sharbat
traz no rosto a expressão da vida sofrida. Mãe
pobre, casada com padeiro, perdeu os pais durante a invasão
soviética a seu país. Nunca imaginou que sua imagem
fosse ícone da história da fotografia. Não
gostava da foto porque havia um furo no xale que vestia e lembra
de tê-la queimado no fogão.

"Não houve um dia nestes 17 anos em que não tenha recebido alguma carta, e-mail ou ligação de pessoas que quisessem encontrá-la para dar-lhe dinheiro ou adotá-la", conta McCurry, que revela também ter recebido pedidos de homens que queriam casar-se com ela. De acordo com a BBC [13/3/02], o fotógrafo voltou mais de 10 vezes ao Afeganistão para procurá-la.

Além da matéria para a revista, a National Geographic produziu documentário em vídeo e criou fundo beneficente para ajudar meninas afegãs. Ainda está em estudo uma maneira de o sucesso mundial da fotografia auxiliar diretamente Sharbat Gula, que pediu para não ter sua localização exata revelada.