Saturday, 22 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

CNN expulsa de Bagdá

JORNALISTAS NO FRONT

A CNN, acusada de ser uma "máquina de propaganda", foi obrigada a tirar sua equipe do Iraque no dia 21 de março. A CNN disse aos telespectadores que é triste saber que seu time de quatro jornalistas em Bagdá estava sendo expulso. "A CNN foi mandada embora do Iraque… porque se tornou um instrumento de propaganda para espalhar mentiras e rumores", disse um funcionário do Ministério da Informação iraquiano que recusou se identificar.

A CNN disse que provavelmente sua equipe terá de viajar até a Jordânia, segundo notícias da Reuters (21/3/03). Durante toda a noite, a CNN exibiu imagens contínuas e ao vivo de unidades militares americanas atravessando o deserto do sul do Iraque após terem invadido o país e rumado a Bagdá, com pouca resistência. O governo iraquiano disse em uma coletiva de imprensa que as imagens mostradas por emissoras ocidentais eram fabricadas. A maioria das emissoras de TV dos EUA deixou Bagdá antes da guerra começar na quinta-feira.

Correspondentes da NBC e do New York Times enfrentaram dificuldades quando tentavam sair da capital do Iraque antes da guerra. Alguns jornalistas têm dito privadamente que as complicações foram forjadas por burocratas iraquianos.

Dois repórteres do NY Times, o vencedor do prêmio Pulitzer John Burns e o fotógrafo Tyler Hicks, foram impedidos de deixar Bagdá porque funcionários do governo do Iraque estavam exigindo um "certificado de esclarecimento monetário" que não havia sido previamente requerido.

Ron Allen e outros quatro funcionários da NBC foram à Jordânia em 18/3, 43 horas após terem se aprontado para sair do Iraque. Segundo Howard Kurtz [The Washington Post, 20/3/03], o grupo foi parado na fronteira sob acusação de violar as regras contra levar dinheiro para fora do país e de possuir equipamento não-autorizado, um telefone via satélite. Os quatro tiveram de guiar até um local próximo a Bagdá e pagar uma multa de US$ 60 mil para conseguir a permissão de voltar à fronteira e ir embora.

Os jornalistas também têm enfrentado obstáculos como bandidagem na estrada para a Jordânia.