Saturday, 18 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Disputa inclui outras atrações

QUALIDADE NA TV

LAÇOS DE FAMÍLIA

"Disputa inclui outras atrações", copyright Folha de S. Paulo, 16/11/00

"A disputa jurídica entre o Ministério Público do Estado e a Rede Globo não se restringe a ‘LAÇOS DE FAMÍLIA’. Outras duas liminares em vigor determinam a retirada de cenas de sexo e violência das novelas ‘A Próxima Vítima’ (14h30) e ‘Uga Uga’ (19h15).

Determinam ainda que, se as cenas não forem retiradas, as novelas sejam transferidas de horário. O Ministério Público afirma que muitas das cenas são inadequadas aos seus horários de exibição.

A Globo recorreu contra as três liminares. A Folha apurou que, na avaliação do departamento jurídico da emissora, a liminar contra ‘Laços’ é a mais difícil de ser derrubada, por fazer uma solicitação concreta: a retirada dos menores. Onde a argumentação do Ministério Público é que cenas de sexo e violência são inadequadas para o horário, a discussão torna-se subjetiva, já que a Globo diz não considerá-las inadequadas."

"Outras novelas já foram alvo de juiz", copyright Folha de S. Paulo, 16/11/00

"O juiz da 1º Vara da Infância e da Juventude do Rio, Siro Darlan, 50, esteve em polêmicas envolvendo a exibição de novelas como ‘Xica da Silva’, da extinta Rede Manchete, ‘O Amor Está no Ar’ e ‘Malhação’, da Globo. Uma exposição do artista Nelson Leirner, em 98, com desenhos eróticos sobre cartões com fotografias de bebês, também foi alvo do juiz.

Sua última investida, antes de ‘LAÇOS DE FAMÍLIA’, havia sido a apresentação da companhia francesa ‘Crazy Horse’, em setembro. Siro Darlan proibiu a entrada de menores de 18 anos no espetáculo e mandou tampar os mamilos dos seios das bailarinas no outdoor da casa de shows Canecão.

Em 96, a Rede Manchete adiou a exibição de uma cena de nudez em que a atriz Taís Araújo tomava banho numa cachoeira, em ‘Xica da Silva’. A emissora temia punições do juiz. A cena só foi ao ar depois que a atriz fez 18 anos.

No ano seguinte, Siro Darlan cassou o alvará de três menores que trabalhavam em ‘O Amor Está no Ar’, sob o argumento que um outro ator da novela, Marcelo Faria, na época com 25 anos, seria um ‘mau exemplo’ para os adolescentes. Marcelo Faria havia sido preso com 5g de maconha.

Também em 97, Darlan proibiu que a novela ‘Malhação’ exibisse cenas que sugeriam relações sexuais entre adolescentes.

No ano passado, Siro Darlan mandou recolher das bancas de jornais do Rio cadernos e álbuns de figurinhas com a estampa da modelo Suzana Alves, a Tiazinha."

"Globo aborda liminar contra LAÇOS DE FAMÍLIA no JN", copyright site Babado (www.babado.com.br), 14/11/00

"Durante o Jornal Nacional desta terça-feira, a Globo abordou o assunto sobre a liminar do Ministério Público do Rio, contra a direção e a produção de LAÇOS DE FAMÍLIA. O Ministério quer que menores de 18 anos, incluindo a figuração, deixem o elenco da trama.

O autor de LAÇOS DE FAMÍLIA, Manoel Carlos, deu longa entrevista protestando contra qualquer tipo de censura. Na sequência, entrou no ar o capítulo da novela. Logo na primeira cena, Helena (Vera Fischer) toma banho com Miguel (Tony Ramos).

As cenas de sexo e violência de LAÇOS DE FAMÍLIA não têm agradado ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Tanto que o orgão público deferiu uma liminar contra a direção e a produção da novela para que os menores de 18 anos, incluindo a figuração, deixassem o casting da trama de Manoel Carlos.

De acordo com a liminar, LAÇOS DE FAMÍLIA transgride as normas de proteção à criança e ao adolescente, ao exibir qualquer imagem de violência doméstica ou urbana, assim como cenas de sexo. Caso a Rede Globo insista em exibir as determinadas cenas, a multa diária cobrada à emissora será de R$ 70 mil, considerando o poder econômico da Globo. A referida liminar foi assinada pelo Dr. Leonardo de Castro Gomes, datada de 5 de outubro de 2000.

O Juiz da 1ª Vara da Infância e da Juventude, Siro Darlan, concedeu liminar em ação civil pública, movida pelo Ministério Público, determinando que a novela passe a ser exibida após às 21h. O Juiz ainda frisou que caso a emissora não cumpra as determinações da justiça, o diretor Ricardo Waddington e o produtor Ruy Mattos poderão ser presos em flagrante.

Questionada pelo Babado, a mãe da atriz Carla Diaz, Mara Diaz, afirmou que a filha, de apenas 9 anos, intérprete de Raquel de LAÇOS DE FAMÍLIA, nunca participou de cenas de violência na novela.

– Não posso questionar a Justiça, mas a minha filha sempre foi muito respeitada pela emissora, que jamais a colocou em cenas de violência – afirma Mara.

Henrique Pagnocelli, que interpreta o cafetão Orlando na obra de Manoel Carlos, preferiu não se pronunciar sobre o assunto. Mas as cenas de violência entre o seu personagem e a garota de programa Capitu (Giovanna Antonelli) também estão sendo citadas como impróprias para o horário em que a trama é exibida, às 20h30.

O ator José Victor Castiel, o Viriato na ficção, que contracena com a atriz-mirim Carla Diaz, é contra qualquer tipo de censura e assume que quando acha que uma programação não é apropriada para seu filho, João, ele apenas muda de canal.

– Já tive cenas mais quentes na novela e simplesmente mudei de canal quando meu filho chegou – declarou o ator.

A assessoria de imprensa da Globo ainda não tem uma posição oficial da emissora sobre o assunto."

"Globo corta dez minutos de LAÇOS DE FAMÍLIA", copyright O Estado de S. Paulo, 16/11/00

"A novela LAÇOS DE FAMÍLIA terá cerca de dez minutos cortados e o Jornal Nacional será esticado até as 21 horas, em conseqüência da medida judicial que obrigou a Rede Globo a retirar os menores de 18 anos da trama e a adotar classificação para maiores de 14 anos, por causa da exibição de ‘cenas com conotação sexual e de violência’. Essa estratégia será adotada pela emissora até sábado, caso ela não consiga suspender a liminar do juiz da 1.ª Vara da Infância e da Juventude, Siro Darlan. Na manhã de hoje, a Rede Globo entrará com agravo regimental, pedindo reavaliação do processo pelos desembargadores do Tribunal de Justiça. O primeiro recurso já foi indeferido.

A decisão de cortar as cenas de ontem e anteontem em que aparecem menores foi escolhida por não haver tempo para reescrever e regravar os capítulos. Já o episódio de segunda, em que será mostrado o casamento dos personagens Edu e Camila, foi reescrito ontem (veja abaixo). A emissora alega que teve um prejuízo de R$ 100 mil porque a gravação não poderá ser aproveitada. Ontem, foi gravado – sem a participação de menores – o capítulo de terça-feira.

O Ministério Público do Estado divulgou nota ontem esclarecendo que ‘não faz parte de suas atribuições censurar qualquer produção artística ou cultural’ e que ‘foram propostas ações com o objetivo de que cenas de violência e sexo sejam exibidas em horário adequado, segundo a classificação indicativa do Ministério da Justiça’. Diz ainda que medidas como a ação civil pública movida contra a Globo ‘se fizeram necessárias, tendo em vista o abuso do direito de liberdade de expressão, tanto que foram respaldadas pelo Poder Judiciário’.

Segundo a nota, as ações propostas ‘não pretendem impedir a participação de crianças e adolescentes nem interferir no conteúdo das novelas’ e que a suspensão ocorreu porque a emissora não providenciou autorização do Juizado. A Globo argumenta que a Constituição permite o trabalho de maiores de 14 anos.

A Associação de Roteiristas condenou a decisão da Justiça. ‘É uma arbitrariedade preocupante, um ato de censura semelhante ao que aconteceu na época da ditadura e é preciso dizer um não a isso’, declarou a novelista Glória Perez. Hoje à tarde, haverá um ato de protesto no Planetário da Gávea. ‘Além de autor da novela, e um autor muito consciente, tenho uma filha adolescente de 17 anos que trabalha nela (a personagem Stela) e não admito e não permito que um juiz ou até o presidente da República, seja lá quem for, interfira no meu direito de pai, de autorizar milha filha a participar da novela’, declarou o autor de LAÇOS DE FAMÍLIA, Manoel Carlos.

Cena de casamento será regravada

A Rede Globo vai regravar hoje à tarde, nos estúdios do Projac, em Jacarepaguá, as cenas do capítulo da novela LAÇOS DE FAMÍLIA que vai ao ar na segunda-feira, com o casamento dos personagens Edu e Camila. O motivo foi a proibição, pela Justiça, da participação de menores de 18 anos. O autor Manoel Carlos reescreveu ontem o capítulo, deixando de fora sua filha Júlia, de 17 anos, a personagem Stela, que seria a madrinha. A emissora alega que terá prejuízo de R$ 100 mil por não poder aproveitar as cenas que haviam sido gravadas na segunda-feira. A Globo também teve problemas com a Arquidiocese, por ter gravado o capítulo na capela São Pedro de Alcântara, o que foi reprovado pelos religiosos. A Cúria ameaçou interditar a igreja caso a cena fosse ao ar."

Volta ao índice

Qualidade na TV – próximo texto

Qualidade na TV – texto anterior

Mande-nos seu comentário