Thursday, 13 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1291

Droga de campanha

OBSERVAT?RIO DA PROPAGANDA

BRAHMA

Eduardo Zanete (*)

Tenho observado a campanha publicitária da cerveja Brahma e estou cada vez mais indignado. No primeiro anúncio que vi, botaram um cara tomando cerveja num lago e jogando um pouco aos peixes. Em seguida, saem da água balões cheios de cerveja, como se os peixes já estivessem "doidões" ? e adorando.

Na propaganda mais recente, um caranguejo (ou siri?) fura uma latinha de um banhista que está na praia, bebe a cerveja e ainda abaixa as calças para o sujeito.

Essas duas idéias foram de extremo mau gosto. Como se já não bastassem os golpes que a natureza leva do homem pela sua irresponsabilidade, agora temos que engolir estes anúncios em que seres vivos sentem prazer em se embriagar.

Só posso pensar que os criadores dessa campanha tiveram o seguinte raciocínio: "Para vender uma droga, façamos uma propaganda à altura."

A propósito, não sou abstêmio. Gosto de tomar uma cerveja e até pouco tempo atrás podia até ser da Brahma.

(*) Analista de sistemas