Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Filósofo de padaria

ARMAZÉM LITERÁRIO

Autores, idéias e tudo o que cabe num livro

CARTAS

PIERRE LEVY

Leneide Duarte, não te invejo. Você chegou ao final das 191 páginas do livro de Pierre Levy?! Perca tempo, não. Nem seu nem dos leitores. Recentemente, a TV Cultura reprisou uma Roda-Viva viva com este moço. Depois de assistir à entrevista, escrevi e mandei:

"Pierre Levy, o guru da picarecultura ? 9/1/01

Este tal de Pierre Levy é o sujeitinho mais primário, medíocre, picareta e empulhador que tenho visto nestes últimos tempos! Não passa de um filósofo de padaria. É exatamente isto o que ele é. Vê-lo falar no Roda-Viva me fez recordar certo dia quando, na fila esperando minha vez de pagar uns pães, vi ali, juntos aos drops, cigarros e chicletes, uns livros de Paulo Coelho. Eureca! Naquele momento, eu descobri o que Paulo Coelho faz: literatura de padaria. Pierre Levy é da mesma turma. Querem uma pérola do ?filósofo? pescada de seu livro O fogo liberador? Lá vai: ?Você é a favor da alegria, da felicidade? É a favor do amor, da paz? Seja o amor, seja a alegria. Agora. Todo o resto é hipocrisia (…) Trabalhe como se estivesse fazendo amor. Preencha a declaração de imposto de renda como se estivesse compondo uma grande missa em ut. Recolha o lixo como se estivesse degustando um belo vinho". Te cuida, Gasparetto! Esta é a sua filosofia interior, entende? Porque a exterior é ainda mais profunda (epa! como é que é?). É uma tal de ecologia mental, ecologia invisível, árvore do conhecimento. Ele tinha mesmo era que citar o farsante do Deleuze com a sua teoria da realidade nodular-piliforme! Rizoma, né? Sei! E tem mais: além de filósofo de padaria, o picareta ainda me sai com tiradas de sociólogo de borracharia: só mesmo esta categoria de pensante poderia expor a tese da economia da atenção e das multinacionais controladas pelos consumidores?! E o capitalismo virando comunismo?! Francamente! O pior de tudo é que ainda tinha um outro colega de profissão, um tal de Rogério da Costa (non ho mai sentito parlare), que fez questão de mostrar que tinha lido todos os livros do entrevistado! É a escuridão reinante! Pois é, Robert Kurz esteve recentemente no Brasil. A TV Cultura devia ter feito um Roda-Viva com ele. Não fez. Fica perdendo tempo com gente da laia deste Levy. Isto não é a democracia da diversidade, é a ditadura da mediocridade! Mirian Macedo, São Paulo

Mirian Macedo, São Paulo

Leia também

O delírio humanitário ? Leneide Duarte

Volta ao índice

Armazém Literário ? texto anterior

Mande-nos seu comentário