Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Fusões e mais fusões

MONITOR DA IMPRENSA

CONCENTRAÇÃO

Fontes anônimas informaram a Kenneth Li (The Standard, 29/3/01) que as americanas Primedia e Brill Media Ventures estão prestes a anunciar uma fusão com a Powerful Media. O acordo consolidaria as operações editoriais das companhias numa combinação da Brill?s Content e da Inside, no que pode vir a se chamar Brill?s Inside Content.

Nenhum representante das três empresas quis comentar o fato, disse Li, mas rumores de que a Primedia seja a principal candidata à compra da revista e do site comercial da Powerful Media já passaram pelo New York Times e outras mídias. No começo do ano, a empresa demonstrou interesse pela Brill Media Ventures, que, como parte do acordo, viria a tomar conta de uma nova divisão da Primedia, a Media Central.

Se a fusão sair, a Brill terá a chance de uma estréia chamativa para a Media Central, e a intenção da Primedia de criar um núcleo de fontes de informações sobre a mídia estará mais certa. A Powerful Media foi fundada em 1999 como uma ambiciosa organização voltada para a cobertura do mundo da mídia e do entretenimento. Um consórcio de investidores aplicou aproximadamente US$ 30 milhões na empresa, dos quais US$ 10 milhões já foram gastos apenas em marketing.

AGÊNCIA REGULADORA

O presidente da Federal Communications Comission (FCC), Michael Powell, divulgou na quinta-feira seu plano de reestruturação da agência, para torná-la mais eficiente para as empresas de comunicação dos Estados Unidos. Segundo a Reuters, o filho do secretário de Estado Colin Powell afirmou em sua primeira aparição como presidente da FCC diante do Congresso que entre as regras a serem modificadas estão a que limita o controle de companhias no mercado e a que impõe percentuais de audiência nacional para emissoras de TV. As grandes redes são contrárias aos 35% da lei atual.

Em resposta aos advogados presentes, que cobravam maior agilidade da comissão na solução de importantes assuntos, Powell pediu que o Congresso colabore com a expansão da autoridade da FCC em áreas com maior potencial de competição e com a aplicação das leis. Propôs também que as punições para violação das leis sejam reforçadas, disse Kalpana Srinivasan (Associated Press, 29/3/01).

Segundo Srinivasan, o discurso de Powell deixou claro que, diante do competitivo mercado atual, as regras que limitam o comportamento das empresas de comunicação têm que ser justificadas, ou então extintas.

Volta ao índice

Monitor da Imprensa ? próximo texto

Monitor da Imprensa ? texto anterior

Mande-nos seu comentário