Saturday, 13 de July de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1296

Gabriela Goulart

REALITY SHOW

"Rede TV! adere à onda e estréia, em maio, ?Ilha dos famosos?", copyright Jornal do Brasil, 16/03/02

"O SBT foi de famosos na Casa dos artistas, a Globo atacou com anônimos no Big brother Brasil e a Rede TV! resolveu misturar os dois para garantir que seu reality show, Ilha dos famosos, com estréia prevista para maio, seja diferente ?de tudo que já se viu na televisão?. Só se for na TV aberta. Pelo que está sendo prometido, o programa tem muito do reality americano Temptation island, que foi exibido no Brasil pelo canal Fox (TVA/Net).

Ilha dos famosos vai reunir seis casais de ilustres desconhecidos e 12 solteiros semi-conhecidos, todos bonitos e provocantes, convivendo sob a observação de câmeras, em uma ilha deserta, em situações que ?exploram sensualidade e conflito entre os participantes?. Tônica bem parecida com a de Temptation.

A direção da Rede TV! admite a inspiração no cenário, mas jura que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Mais que isso. Afirma que Ilha dos famosos é, na verdade, ?uma mistura de vários formatos de reality shows que existem no mundo?, inspirado basicamente no Teste de fidelidade, quadro indigesto do programa Você na TV, apresentado por João Kléber. A explicação é mais uma prova do que Ilha e Temptation têm em comum. Na atração americana, seis casais são separados em uma ilha e passam pela provação de resistir, fiéis a seus pares, às investidas de modelos (homens e mulheres) solteiros e bonitos.

?Enquanto as outras emissoras querem ver sexo, o objetivo desse reality show é analisar o comportamento das pessoas. Os participantes não precisam ficar trancados em uma casa, eles poderão passear e desvendar os mistérios da ilha. O jogo não acontecerá somente na ilha, terá algumas ramificações, está mais para Zoológico humano?, diz o diretor de entretenimento da Rede TV!, Maurício Nunes.

Ilha dos famosos teve investimento de R$ 4 milhões, começou a ser produzido em dezembro de 2001 e irá ao ar diariamente, durante 12 semanas, em inserções nos programas Canal aberto, Superpop, TV fama e Você na TV. Um dia por semana, que não será fixo, o público escolhe quem sairá da ilha. O ganhador levará R$ 600 mil."

 

"A ?Casa? caiu", copyright O Estado de S. Paulo, 17/03/02

"Casa 2 e Big Brother não têm o mesmo desempenho em termos de audiência, se comparados à Casa 1, que derrotou o Fantástico de 28 de outubro até 16 de dezembro – fato inédito em 29 anos.

?Falta mais agitação, mais conteúdo?, afirma Maria Tereza Fraga Rocco, professora titular de Teoria da Linguagem na Universidade de São Paulo e que há cerca de 20 anos estuda televisão – 8 sobre reality shows. Acredita, no entanto, que o formato não está esgotado. Para a crítica, são as estratégias das produções é que estão deixando a desejar ou os participantes não foram tão bem escolhidos. ?Supla e Bárbara Paz tinham histórias mais interessantes.? Explica também que o telespectador está frustrado em relação às sensuais Joana Prado e Suzana Alves, por exemplo. ?Esperavam ver a Feiticeira e a Tiazinha em ação. E, no entanto, uma só faz faxina e a outra, tem o corpo tão forte que ficou feio.?

A Casa 2 estreou dia 17 de fevereiro e obteve média de 41 pontos (cada ponto equivale a 47 mil domicílios na Grande São Paulo). Durante a primeira semana, registrou 23 pontos de média e de 25 de fevereiro a 2 de março, 35 pontos. De acordo com dados do Ibope, a Casa 2 teve queda vertiginosa de audiência na última semana, cuja média atingiu 19,2 pontos. Nos domingos seguintes ao da estréia, a ?Casa também caiu?: 41 pontos (24 de fevereiro), 37 (3 de março) e 35 (10 de março).

Para recuperar a audiência perdida, Silvio Santos colocou novos integrantes no programa. Carola, ex-Scarpa, teve atuação relâmpago e enlouquecida.

Tentou arrumar confusão com a maioria dos participantes e foi embora 48 horas depois. No dia que foram ao ar as intrigas de Carola, quarta-feira, o ibope chegou a 29 pontos. Armação? ?O Silvio Santos perdeu a mão. Colocar gente nova na Casa 2 não agrada aos participantes e muito menos o público, que não é burro e cheira traição?, afirma Maria Tereza. ?Foi quebrado um contrato, mesmo que imaginário, que o público tinha com o programa.?

Carona – Em contra-partida, o Big Brother está melhorando seu desempenho – comparando com o início da atração. Na estréia, dia 29 de janeiro, conseguiu 49 pontos de média de audiência. No primeiro mês de exibição (até março) teve média de 42 pontos durante a semana (incluindo as terças-feiras, dias de eliminação) e 29 pontos aos domingos.

De 4 a 9 de março, por exemplo, obteve 44 pontos de média. E, nos domingos, 23 (17 de fevereiro), 20 (24 de março), 25 (3 de março) e 27 (10 de março).

De acordo com Maria Tereza, o reality show mantém bons índices de segunda a sábado por ?pegar carona? na novela O Clone, sucesso de audiência, e por ?vitaminar? a atração com destaques, como Xuxa, Jô Soares e a turma do Casseta & Planeta. ?Diferente da Casa, que perdeu a coerência, o Big Brother aprendeu com os próprios erros. Tirou a Mariza Orth da apresentação ao vivo e colocou pessoas de peso da emissora para fazer visitas aos domingos.?"