Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Jornalista morre em explosão

TELETIPO

Um jornalista australiano foi morto no dia 22 de março na explosão de um carro-bomba no Curdistão. O estouro ocorreu no posto de controle fora da vila de Khormal, próxima à fronteira com o Irã. Esta região serve de base a um grupo curdo islâmico. Um fotógrafo que foi testemunha ocular da cena disse que o ataque pareceu mirar jornalistas. Outro jornalista foi ferido na explosão. As informações são dos Repórteres Sem Fronteiras (22/3/03).

Três profissionais de uma equipe da emissora britânica ITN desapareceram quando se dirigiam à cidade de Basra, no sul do Iraque. Os dois carros em que a equipe viajava foram atingidos por tiros de origem desconhecida quando eram seguidos por dois veículos iraquianos. "Tive que me abaixar, as janelas explodiram para dentro do carro. Olhei para a direita, a porta estava aberta e meu correspondente não estava mais lá", conta Daniel Demoustier, que estava num dos carros e ficou ferido, mas conseguiu escapar. Posteriormente chegou a informação da morte de um dos três desaparecidos, Terry Lloyd, premiado correspondente que já trabalhou em Kosovo, Camboja, Bósnia e Iraque, como informam Reuters (22/3/03) e AP (23/3/03). Os outros dois ainda não foram localizados. A ITN responsabilizou forças aliadas pelo incidente.