Monday, 17 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Juiz entra no campo da notícia

CIDADE ALERTA

Carlos Alberto Martins Netto (*)

A Record dessa vez foi longe demais. A emissora vem apostando no talento (sic) do polêmico ex-juiz de futebol Oscar Roberto de Godoy. O homem do apito substituiu o jornalista e ex-repórter de campo José Luiz Datena, que deixou novamente da Record depois de muita briga com a direção emissora. Entre suas idas e vindas, chegou a estar na Rede TV, porém resolveu voltar para a Record com o bolso cheio e a corda toda. Mas o retorno durou pouco. Dizem que seu jeito explosivo e arrogante já não agradava muita gente da alta cúpula da emissora, apesar da sua condução no programa Cidade Alerta render bons índice de audiência e ainda abocanhar gordas fatias do bolo de anunciantes.

Apesar da saída de Datena, a emissora tenta manter o mesmo estilo do programa. Como sempre, aquele corre-corre atrás de tragédia e de sangue. Uma enchente aqui, um assalto ali, um atropelamento acolá. O que era ruim, ficou pior ainda. Convenhamos: apesar do Datena ter sido um modesto repórter esportivo, ele se deu bem como apresentador de programas sensacionalistas. Carregava o programa com um bom jogo de cintura. Seus comentários prendiam a atenção do telespectador, que ficava na expectativa de seu desabafo, sempre com xingamentos e palavras de ordem. Seu alvo preferido era quase sempre as autoridades, se bem que ultimamente não poupava críticas nem mesmo aos coleguinhas jornalistas. O âncora do jornalismo criminal não admitia interferências nos seus comentários. A palavra final era sempre dele e pronto.

A Record perdeu e vem perdendo valiosos pontinhos no Ibope com a saída de Datena, que deixou a emissora para comandar o Brasil Urgente, da Bandeirantes. Num ato desespero para conseguir um substituto à altura, a Record optou em colocar Oscar Roberto de Godoy como apresentador.

Ponto eletrônico

O enredo continua. A “era Ratinho” vem fazendo escola na TV e migra cada vez mais para o campo jornalístico. Hoje ganha audiência quem berra mais alto, quem xinga mais. É lamentável ver jornalistas de talento envolvidos com essa estirpe sensacionalista. Gente que poderia usar seu intelecto em benefício da sociedade.

A coisa fica pior ainda quando começam a proliferar figuras esdrúxulas apresentando programas disfarçados de telejornalismo. É o caso da Record, agora com o juiz Godoy no Cidade Alerta. Só para lembrar: esse mesmo apresentador foi o árbitro que apitou a polêmica final São Paulo e Palmeiras, em 1994. Nesse jogo foi acusado pelo então jogador Júnior Baiano de ter apitado bêbado.

Ver o Godoy comandando Cidade Alerta é o mesmo que assistir a uma final Palmeiras e Corinthians, no Morumbi, apitada pelo Boris Casoy. A conferir até quando a Record vai conseguir manter no ar o Cidade Alerta apresentado pelo esforçado aprendiz de jornalismo. O telespectador pode até ser iludido diversas vezes, mas não é de todo idiota. Vai começar a perceber que Godoy não tem talento para a coisa ? não passa de um boneco de ventríloquo perdido no estúdio, não consegue formular uma frase sem o auxílio do teleprompter ou do ponto eletrônico.

Do jeito que as coisas andam, não estranhem se qualquer dia desses encontrarmos o Louro José apresentando algum telejornal.

(*) Professor