Friday, 01 de March de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1277

Mídia jura isenção. Você acredita?

MATO GROSSO

Gibran Lachowski (*)

O ano de 2002 é de eleição. Seres humanos aqui em Mato Grosso votarão em seres humanos para que ocupem os cargos de deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente da República. Nos anos sem eleição, milhares de seres humanos em Mato Grosso dizem que os meios de comunicação de seu estado apóiam políticos, mesmo que a mídia diga que prima pelo interesse público.

Diante disso, ouvi alguns donos de meios de comunicação de Mato Grosso sobre o tema. Perguntei: "Seu veículo vai apoiar candidato este ano?"

As respostas abaixo, independentemente de serem verdadeiras ou mentirosas, representam o que os donos dos meios de comunicação querem que os leitores, telespectadores e radiouvintes acreditem.

** "Não temos posição em relação às eleições. Ninguém sabe quem são os candidatos. É um assunto para se ver melhor em julho, quando os candidatos estarão definidos. Não paramos para pensar nisso. E também, veículo de comunicação não foi feito para apoiar candidato." (Dorileo Leal, superintendente do grupo Gazeta de Comunicação ? TV, rádios AM e FM e jornal)

** "O Diário nunca apoiou candidato. O Diário apóia o povo, o leitor. Houve uma situação atípica uma vez. O Diário teve que fazer isso (apoiar candidato) por razões óbvias, mas isso não vem ao caso." (Adelino Praeiro, dono do jornal Diário de Cuiabá, um dos mais antigos do estado)

** "Não." (Zilmar Melatte, diretor geral da TV Centro América, afiliada da Rede Globo. Pedi para falar com o dono da emissora, Ueze Zahran, mas Mellate disse que responde pelos assuntos relacionados à emissora)

** "Não. Nós vamos continuar dando espaço para todos os pré-candidatos e depois que houver a definição de quem será candidato também daremos espaço para todos". (Sávio Brandão, dono do jornal Folha do Estado)

** "A professora Isabel Campos [dona da TV Brasil Oeste] passou para mim que nós temos que manter a independência e a imparcialidade, como a TV está fazendo há 7 anos. Há 7 anos a TV está sobrevivendo sem política. Até o Júlio Campos, marido dela, vem tendo pouco espaço". (Judite Rosa, diretora de Jornalismo da TBO, afiliada da TV Bandeirantes. Judite falou em nome de Isabel porque a dona da TV estava em Brasília)

(*) Repórter free-lance do jornal Diário de Cuiabá; e-mail: <gibranluis@bol.com.br>