Friday, 14 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

O custo e a audiência das emissoras

MÍDIA & GUERRA

A General Electric, dona da NBC, declarou que o cancelamento da exibição de programas da casa em favor da cobertura de guerra já lhe custou US$ 50 milhões em lucros. Outras redes de TV não se pronunciaram sobre o impacto financeiro da cobertura do conflito, que começou em 19 de março e esperava-se que duraria poucos dias. Quando a campanha começou a se estender, as emissoras foram obrigadas a mudar os planos.

Analistas financeiros como a Goldman Sachs calculam que algumas emissoras podem chegar a perder US$ 20 milhões por dia. A Fox ? uma das poucas redes a não ter divisão de notícias própria ? declarou apenas que as perdas até agora são "mínimas". De acordo com a Reuters [2/4/03], os índices de audiência do horário nobre foram superados pelos de programas de entretenimento, já que os telespectadores dão preferência aos canais de TV a cabo.

De fato, pesquisa da TV Guide revela que 31% dos entrevistados preferem o noticiário de guerra da CNN, enquanto 8,5% escolheram a ABC, 11% a NBC e 6% a CBS. A Fox ? a primeira em audiência segundo os índices da Nielsen ? ficou em segundo lugar, informa J. Max Robins [TV Guide, 2/4]. A maioria dos entrevistados também avaliou favoravelmente a cobertura televisiva do conflito: 75% julgaram bom, muito bom ou excelente o noticiário. Metade, no entanto, acha que os mortos e feridos não deveriam ser mostrados, embora haja diferença entre homens e mulheres: 48% deles acham que é certo exibir tais imagens, enquanto apenas 31% delas concordam.

Dos âncoras, o veterano Tom Brokaw, da NBC, foi considerado o mais confiável por 22%. O trio Peter Jennings (ABC), Dan Rather (CBS) e Shepard Smith (Fox) estão em segundo lugar por empate técnico ? o primeiro foi escolhido por 17% e os dois outros, por 16%. Sessenta e dois por cento dos entrevistados declararam que a cobertura da TV não influenciou sua atitude perante a guerra, mas 25% afirmaram que ela os levou a apoiar o conflito.