Monday, 24 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Peter Arnett permanece em Bagdá

MÍDIA & GUERRA

Peter Arnett não ficou muito tempo desempregado. Demitido da NBC e da National Geographic, o correspondente de guerra neozelandês deve continuar cobrindo o conflito de Bagdá, contratado por uma emissora privada belga (VTM), pela TV estatal grega (NET), pelo tablóide londrino Daily Mirror e pelo canal de notícias via satélite al-Arabiya.

Arnett foi despedido por ter concedido entrevista à rede estatal iraquiana criticando as táticas de guerra dos EUA e agradecendo o governo pela "cortesia" de permitir a entrada de jornalistas no país após a guerra do Golfo Pérsico, em 1991. Mais tarde, no programa Today, da própria NBC, ele pediu desculpas "ao público americano".

"A entrevista estava cheia de opiniões e visões pessoais sobre muitos assuntos", disse Dennis Patrick, presidente da National Geographic Ventures. "Ao lidar com um veículo controlado pelo Estado, criou-se a possibilidade de que ela fosse usada de maneiras que Arnett não tencionava. Achamos que foi um erro importante de julgamento da parte dele."

Aparentemente, isso não desencorajou as emissoras e o jornal que se apressaram a empregá-lo. Arnett acredita que foi uma "vítima da guerra da informação". Informações de Cynthia Littleton [The Hollywood Reporter, 1/4/03], Raf Casert [AP, 3/4] e AP [5/4].