Monday, 17 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1292

Qualidade ameaçada

MONITOR DA IMPRENSA

CRISE DE CUSTOS

Um dia após a renúncia do editor do San Jose Mercury News, da Califórnia, EUA, por causa das metas de lucros estipuladas pela proprietária do jornal, Knigth Ridder, a empresa desistiu de demitir funcionários. Em nota, afirmou que a redução de custos seria feita por uma reestruturação do trabalho, com medidas como a extinção de turnos e horas extras, contou Felicity Barringer (New York Times, 21/3/01).

O editor Jay T. Harris renunciou em 19 de março alegando ser impossível atingir as metas esperadas pela empresa sem fazer cair o nível do jornal. A exigência era que o Mercury, afetado pela diminuição de anúncios (9,7% em fevereiro, em todo o país) e o aumento dos custos de impressão ? que vêm afetando diversos veículos de comunicação ? passasse a gerar 22% de lucro.

"Até agora não encontramos uma maneira de atingir as novas metas sem o risco de prejudicar de forma significativa o Mercury como empresa jornalística", disse Harris. Em análise sobre o caso, Howard Kurtz (New York Times, 21/3/01) chamou a atenção para o fato de a pressão econômica estar ameaçando a qualidade do jornalismo nos Estados Unidos.

Com um levantamento sobre as últimas medidas tomadas pelos maiores veículos do país, David Shaw (Los Angeles Times, 21/3/01) expressou a mesma opinião de Kurtz. Segundo ele, jornais como Los Angeles Times, Wall Street Journal, Washington Post and New York Times tentaram compensar as perdas com o aumento de preços ou o estreitamento de suas páginas. Paul D. Colford (New York Daily News, 22/3/01) informou ainda que a Time Inc., da AOL Time Warner, pretende cortar 5% do orçamento editorial deste ano.

LUTA-LIVRE

A Turner Broadcasting System, uma divisão da AOL Time Warner, vai parar de transmitir luta-livre profissional em seus canais a cabo TNT e TBS ainda este mês. Segundo Jim Rutemberg (New York Times, 19/3/01), o anúncio foi feito no dia 16.

A era de Ted Turner, vice-presidente da AOL Time Warner, parece ter chegado ao fim. Há duas semanas o executivo-chefe da rede WB, Jamie Kellner, tornou-se o líder da TBS, e já entrou fazendo mudanças. Turner começou a exibir o Campeonato Mundial de Luta-Livre nos início dos anos 70, no WTCG-TV, em Atlanta, e tempos depois usou a tática para atrair audiência para a TBS e a TNT; a primeira modificação de Kellner na programação do canal foi abolir a transmissão do campeonato.

TBS e TNT vêm sofrendo críticas da imprensa americana por não apresentarem identidade clara. Dado o primeiro passo, analisa Jim Rutemberg, o novo chefe dá a indicação de uma tentativa de definição: menos popular, para um público de classe mais alta.

Volta ao índice

Monitor da Imprensa ? próximo texto

Monitor da Imprensa ? texto anterior

Mande-nos seu comentário