Friday, 12 de April de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1283

Radiojornalista é morta na Colômbia

VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ, sigla em inglês) [13/11/03] emitiu um comunicado condenando o assassinato da radiojornalista colombiana Zully Ester Codina Pérez em 11/11, na cidade de Santa Marta, norte do país. A IFJ alertou para uma "cultura de impunidade" na região.

Zully apresentava o programa de opinião Entérese, transmitido todo sábado pela Rádio Rodadero Todelar. Dois homens em uma motocicleta planejaram uma emboscada e atiraram quatro vezes contra ela. Este caso eleva a oito o número de jornalistas mortos neste ano, em um país que já testemunhou a morte de mais de 100 jornalistas nos últimos dez anos.

O jornalista Xu Wei e o geólogo Jin Haike foram condenados a 10 anos de prisão em 10/11 pelo mesmo tribunal de Pequim que condenou a oito anos o especialista em computadores Yang Zili e o escritor Zang Honghai. Um tribunal em Shijiazhuang também sentenciou o empresário Cai Lijun a três anos de prisão, no dia 30/10, pelo mesmo motivo: oposição ao governo expressa na internet.

"O governo chinês continua reprimindo a ciber-dissidência com mãos de ferro", disse Robert Ménard, secretário-geral dos Repórteres Sem Fronteiras (RSF) [13/11/03]. "Esses cinco indivíduos estavam simplesmente expressando suas opiniões. Suas sentenças são totalmente injustificadas". Ménard pediu ao ministro da Segurança Pública, Zhou Yongkang, que liberte os cinco de uma só vez e pediu leniência com Cai Lujun.

Lujun foi preso em 21/2 deste ano após pôr na internet, em sítio estrangeiro, quatro artigos criticando o governo e exigindo reformas democráticas. A família de Lujun, que tem 35 anos, pretende recorrer da sentença.