Thursday, 29 de February de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1276

Zika virus

Como reconhecer o fundo do poço?

Os autores divergem. Além dos raros sobreviventes, as vicissitudes são tamanhas que poucos se animam a revivê-las. Menos ainda são os que têm fôlego para teorizar sobre o dantesco percurso. Dante inclusive. O fundo do poço é irreconhecível – ou para usar uma expressão recuperada pelo escritor-filósofo Garcia Rosa em recente entrevista ao Observatório da […]

O aborto e a microcefalia

Além de motivar a atenção de organismos internacionais, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a recente epidemia causada pelo Zika vírus tem levado os governantes de países de todo o mundo a sugerirem cautela para turistas em visita às regiões mais afetadas, especialmente o Brasil, país que tem mais casos reportados e diagnosticados até […]

Perguntas que a imprensa precisa responder

As etapas iniciais de um surto epidêmico oferecem excelentes oportunidades aos jornalistas encarregados da cobertura de saúde pública. Há muitos cientistas que aceitam deixar entrar as câmaras em ambientes habitualmente vedados, o Ministério de Saúde oferece informação o tempo todo, as famílias afetadas procuram a imprensa porque sabem da importância dela para melhorar a situação, […]

Zika e o direito ao aborto

É imprescindível reconhecer que mulheres e homens têm o direito de tomar decisões e fazer opções existenciais e que uma das escolhas mais importantes na vida de uma mulher é ter filhos ou não. Em que circunstâncias gestar e parir, ou evitar uma gravidez, e quando interromper uma gestação — não como método de regulação […]

A ditadura de “evidência científica”

Em meio às preocupações que se seguiram à confirmação da tríplice praga transmitida pelo aedes aegypti, em dezembro outro receio irrompeu nas redes sociais. Os alertas anônimos de que o zika vírus também poderia atacar o sistema nervoso de crianças com até sete anos e de idosos. Prontamente, especialistas da área da saúde vieram a […]

O vírus zika e a eugenia branda

Ainda que no fim de 2015 não houvesse ocorrido a proliferação de casos de microcefalia decorrentes, ao que tudo indica, da infecção pelo vírus Zika, dificilmente alguém lembraria de ano mais distópico do que o que vai acabar em breve. Bastaria lembrar a desolação hospedada ao longo do Rio Doce, em Minas Gerais e Espírito […]