Sunday, 23 de June de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1293

Fox cria nova rede e recorre a novelas

Mais uma jogada importante no tabuleiro de xadrez que é a televisão americana. Após o anúncio recente do surgimento da rede The CW, resultante da fusão das redes The WB e UPN, o mercado lança uma resposta: uma nova organização surgirá para suprir a lacuna deixada por uma das emissoras que desapareceram com a fusão. No dia 22, em Nova York, foi anunciado o lançamento da rede My Network Television (minha rede de televisão), que será alicerçada basicamente em 10 emissoras do grupo Fox ainda afiliadas à UPN, e que ficarão sem rede a partir de setembro, mês da fusão. O anúncio foi feito em Nova York pelos presidentes da News Corporation, Fox Television Stations e Twenieth Television.

A novidade não foi considerada surpreendente, na medida em que a direção do grupo Fox já estudava um projeto para suprir a lacuna. A estréia da My Network TV será no dia 5 setembro, com uma programação de duas horas, das 8 às 10 da noite, de segunda a sábado. As emissoras que ficarão ‘órfãs’ da UPN e serão âncoras do novo projeto são: WWOR-TV Nova York, KCOP-TV Los Angeles, WPWR-TV Chicago, KDFI-TV Dallas, WDCA-TV Washington, KTXH-TV Houston, WFTC-TV Minneapolis, KUTP-TV Phoenix, WRBW-TV Orlando e WUTB-TV Baltimore. Em princípio, 24% do território americano terá a cobertura da nova rede.

Em nota oficial, Roger Ailes, presidente da Fox Television Stations (que administra as emissoras da rede Fox e as 10 citadas acima), declarou em nota oficial que o conceito deverá ter sucesso, levando-se em conta a experiência em produção de conteúdo do grupo Fox. ‘Apoiada pela empresa de mídia mais forte do mundo, a My Network TV é uma alternativa viável, por ser conduzida por vencedores que conhecem programação de qualidade’.

Novelas

Até setembro, está sendo aguardada a adesão de novas emissoras ao projeto. A estratégia para conquistar novas afiliadas é a proposta de um contrato sem a chamada ‘compensação inversa’, em que as emissoras pagariam pela superação de metas de audiência da programação de rede – como no modelo de gestão da The CW, que também estréia em setembro e também procura afiliadas. Outro aspecto considerado sedutor é o conceito de marketing ligado ao nome da rede que será usado localmente. Em Nova York, a WWOR-TV opera pelo canal 9 e, com a nova marca, passará a usar o nome fantasia de My 9 (meu canal nove).

Outro aspecto técnico proposto para emissoras locais em potencial é uma divisão de inventário, que visa aumentar o valor das receitas para investidores regionais. ‘Estamos entrando com um formato único que será coerente com o consumidor de hoje e um modelo que será rentável logo a partir do primeiro dia’, afirmou Peter Chernin, presidente da News Corporation. As afiliadas programarão 22 horas por dia localmente, sendo que somente a faixa das 8 à 10 da noite será gerada em rede. Este modelo também é utilizado pela Fox, outro empreendimento da News Corporation.

Em termos de programação, a My Network TV terá táticas dignas da televisão brasileira. A solução encontrada para preencher o horário nobre desta nova rede foi a de exibir duas novelas – algo incomum para os Estados Unidos, considerando que as redes ABC, CBS e NBC sempre exibiram novelas pela manhã ou no início da tarde. As novelas da My Network seguirão o modelo latino, com histórias girando em torno de poucos personagens e carga dramática acentuada, para comunicar-se também com o grande público hispânico residente nos Estados Unidos, acostumado a esse tipo de roteiro.

As duas novelas são Desires (Desejos) e Secrets (Segredos). Originalmente, seriam exibidas localmente por emissoras da Fox. Mas, com o anúncio inesperado da fusão de The WB e UPN e o espaço livre decorrente, foram para a nova rede. Ambas as produções terão 65 capítulos, em cerca de quatro meses. Depois, serão substituídas por outras produções. Desires trata da destruição de uma família, em que dois irmãos fogem da máfia e se vêem numa batalha de paixões, traições, golpes e assassinatos pelo amor da mesma mulher. Secrets gira em torno dos bastidores da indústria da moda: a ganância e a ambição marcam a tomada de uma empresa do ramo. As duas novelas começarão a ser gravadas em março.

O sabor da novidade empolga o presidente da News Corporation, Peter Chernin. ‘Nenhuma outra empresa se aproxima da Fox quando se trata de lançar novos canais e medir o apetite do público’, comentou em nota o executivo, cujo grupo reúne vasta gama de canais e produtos de televisão e cinema, como o secular estúdio Twentieth Century Fox, as emissoras pagas Fox News Channel, Fox Sports, FX e o canal a cabo Fox visto no Brasil na TV por assinatura. Estão em desenvolvimento para a rede My Network TV atrações do estilo reality show. Na lista estão títulos como Catwalk e Celebrity Love Island. Está prevista ainda a exibição do musical Pop Idol, da Inglaterra, que gerou filhotes vencedores ao redor do mundo como American Idol e Ídolos, que vai ao ar ainda neste semestre pelo SBT.

Jornalismo limitado

O telejornalismo não será prioridade na minirrede: os noticiários ficarão sob responsabilidade das emissoras locais. Não foi divulgado nenhum plano de expansão do jornalismo nas 10 emissoras iniciais. Em Nova York, a WWOR-TV canal 9 exibe somente um informativo de uma hora de duração às 10 da noite, e em Los Angeles, a KCOP-TV canal 13 resume o espaço jornalístico a um noticiário de meia hora às 11 da noite, inexpressivo na audiência e alvo de críticas pela atmosfera distante das características essenciais do jornalismo. Vinhetas e temas musicais lembram clima de casa noturna e os apresentadores usam figurinos que fogem ao padrão jornalístico. A âncora Lauren Sanchez freqüentemente apresenta as notícias usando miniblusas colantes.

O anúncio do surgimento da My Network Television veio na semana em que as Olimpíadas de Inverno em Turim, na Itália, foram superadas em audiência por três programas diferentes na televisão americana. Sempre tida como ímã de audiência para a NBC, desta vez a tocha olímpica foi batida pelas ferrenhas críticas de Simon Cowell em American Idol, pelos dramas da médica Meredith Grey em Grey’s Anatomy e pelas confusões de Susan Mayer e companhia em Desperate Housewives. O programa de caça a novos talentos musicais da Fox rendeu medalha de ouro e prata para a rede de Rupert Murdoch. A edição de quarta-feira foi o programa mais visto da semana, com média nacional consolidada de 16,5 pontos e participação de 25%. A edição de quinta-feira chegou ao segundo lugar, com 15,5 e 24%. Quase colado, o seriado médico Grey´s Anatomy, da ABC, pegou o bronze, com 15 pontos e 23%. O humor negro de Desperate Housewives, também da ABC, teve 14,2 e 20%, em quarto lugar.

O fiasco olímpico da NBC não passou do quinto lugar, com 12,8 pontos e participação de 19%. Apenas um programa da rede CBS ficou entre os 10 mais assistidos: CSI, em sétimo lugar. Apesar disso, a rede continua sendo a mais vista no horário nobre nesta temporada até o momento, com média parcial de 8,3 pontos e 13%, segundo dados do Instituto Nielsen.

Woodruff ainda grave

Em meio às especulações sobre a condição de saúde do jornalista Bob Woodruff da ABC, gravemente ferido em explosão enquanto gravava reportagem no Iraque no dia 29 de janeiro, a rede finalmente emitiu comunicado esclarecendo a atual condição do apresentador do telejornal World News Tonight. O presidente da ABC News – divisão de jornalismo da rede ABC –, David Westin, enviou semana passada mensagem aos funcionários explicando o quadro de saúde do jornalista, que continua grave. Woodruff teve ferimentos de impacto na cabeça no momento da explosão, quando gravava imagens com o cinegrafista Doug Vogt, também ferido. Ambos estavam num tanque com soldados americanos, numa estrada do Iraque, quando o ataque aconteceu. Westin relata que Woodruff começa aos poucos a responder aos estímulos da mulher e dos filhos pequenos.

‘Os médicos estão aos poucos reduzindo o uso de sedativos e estão muito satisfeitos com o progresso até o momento, especialmente nos últimos dias. A equipe médica explicou a Lee (mulher de Woodruff) e à família que o processo de reduzir a sedação é lento, para que Bob possa continuar a sarar e também para mantê-lo o mais confortável possível enquanto lida com a dor compreensível associada aos ferimentos. Apesar do fato de que ele continua relativamente sedado, Bob está numa cadeira, não mais na cama, e sua condição física continua a impressionar a equipe inteira. As reações de Bob a Lee e as crianças são ainda mais emocionantes – Lee me disse que Bob reage a suas vozes e retorna os sorrisos que elas dão. Também está ensaiando beijos. Os médicos esperam que nas próximas semanas ele possa ser levado para um hospital na área de Nova York, trazendo-o para mais perto da família, de casa e da estrutura de apoio daqui.’

Bob Woodruff está sendo tratado no Hospital Naval de Bethesda no estado de Maryland. Desde o início do tratamento, está sob o efeito de calmantes e sedativos para auxiliar no processo de recuperação. O cinegrafista Doug Vogt já foi liberado do hospital e retornou com a mulher para Paris, onde mora. Na capital francesa, deverá seguir com o tratamento e retornará periodicamente aos Estados Unidos para ter seu quadro avaliado. Segundo a ABC, a explosão não foi captada por nenhuma das duas câmeras que estavam sendo usadas no momento. O impacto teria sido tão grande que ambas pararam de funcionar. Entretanto, nas imagens divulgadas pela rede, a gravação termina antes do detonar da bomba, sem que fosse percebida qualquer explosão ou comoção.

Enquanto isso, Elizabeth Vargas ganhou a companhia nos jornalistas do matinal Good Morning América, Diane Sawyer e Charles Gibson, em rodízio no telejornal noturno, substituindo Woodruff. A American Broadcasting Company deverá preparar novo esquema de substituição no World News Tonight para o segundo semestre. Elizabeth Vargas anunciou que está grávida e sairá em licença-maternidade.