Thursday, 07 de July de 2022 ISSN 1519-7670 - Ano 22 - nº 1195

Artigos de Carlos Brickmann

Erro, exagero, imprecisão

Joseph Pulitzer, um dos grandes jornalistas de todos os tempos, costumava dizer o que é jornalismo com três palavras: “Precisão! Precisão!! Precisão!!!”


As águas mágicas do Yang-Tsé

Babar por Fidel Castro, vá lá: apesar de tudo, ele tem uma história, é uma lenda viva. Mas babar por Diosdado Cabello, uma espécie de sub-Maduro que andou por aqui, que nem Maduro chega a ser?


Jô e seus cinco minutos

Jô fez muito bem de tentar entrevistar a presidente Dilma, sempre esquiva, ruim de respostas, avessa a jornalistas. Mas não deu sorte.


Morrer é inevitável, mas não já

Pois é, a BBC de Londres. Justo a BBC, aquela emissora que há alguns anos era símbolo máximo de credibilidade jornalística. E de Londres, diretamente da fonte: como não acreditar? A BBC de Londres anunciou no dia 3 a morte da rainha da Inglaterra, Elizabeth 2ª. Como disse o escritor americano Mark Twain quando divulgaram […]


Mirando no alvo errado

Os parlamentares estão na deles: como se elegeram pelas normas atuais, por que teriam interesse em mudá-las? Mas não podem dar aos eleitores a impressão de que aprovam nosso sistema ineficiente e caríssimo de escolher representantes.


Tristeza no ar

Esta era a Rádio Eldorado de São Paulo, puro bom gosto. Um dia, resolveram que era hora de disputar o mercado de massa. Em vez de música e notícias, só notícias. As vinhetas foram aceleradas, afinal de contas a vida moderna exigia velocidade.


As coisas têm nome

Se os meios de comunicação querem levar tudo isso a sério, que o façam. Difícil é pedir que os consumidores de informação acreditem em Papai Noel (e Mamãe Noela) e paguem para ler bobagem.



Condenar primeiro, julgar depois

No Brasil, nós, jornalistas, somos os culpados de sempre. Na opinião dos políticos, claro: Lula já disse que juntando todos os jornalistas de Veja e Época não chegam a 10% da ética dele (ambas as revistas, completa, “são um lixo e não valem nada” – embora Veja fosse ótima e válida quando estava a seu lado nas denúncias contra Fernando Collor).


Pague o mais e leve o menos

Um dos principais veículos noticiosos impressos do país, na reportagem sobre a Operação Lava Jato, diz que determinado advogado, defensor de um dos réus, não respondeu aos telefonemas que lhe foram feitos. Na página seguinte, o advogado que não respondeu aos telefonemas que lhe foram feitos dá ampla entrevista a uma das repórteres que assinam a matéria da página anterior.


E acabamos nos dispersando

Esplêndida figura, Tancredo Neves. Um sábio da política, foi deputado, ministro da Justiça, primeiro-ministro no regime parlamentarista, governador de Minas – e jamais foi acusado, mesmo tendo adversários aguerridos, perseverantes, respeitados e competentes como Carlos Lacerda, Magalhães Pinto, Affonso Arinos, de qualquer ato de corrupção.


Nada é mais a verdade

Este colunista passou boa parte da vida recomendando a estudantes de Jornalismo que lessem muito, lessem de tudo; e que, especialmente, lessem notícias, todas as notícias que pudessem. A primeira recomendação continua valendo: ler bons livros, maus livros, bulas de remédio, histórias em quadrinhos – que ensinam a escrever o necessário com frases curtas e […]


A festa da meia verdade

Um dos mais importantes programas da TV brasileira mostra os quadros apreendidos na casa de Renato Duque, ex-diretor da Petrobras, investigado por participação no Petrolão. Uma obra é exibida, com a informação de que é a mais valiosa do acervo, e pode chegar a valer R$ 17 milhões, se autêntica. Em seguida, o próprio repórter […]


Construindo e pagando opinião

O documento sobre a política de comunicação do governo Dilma, atribuído à Secretaria de Comunicação, derrubou o secretário Thomas Traumann (ao que tudo indica, ele irá para a Petrobras, no lugar de Wilson Santarosa, que ocupava o cargo desde o início do governo Lula). É uma característica deste governo: Traumann, como o ministro da Educação, […]


Imprensa de retalhos

Um grande jornal informa que um ex-ministro não tinha sido intimado para depor na Operação Lava Jato porque estava desaparecido. Há um sutil subentendido: a de que, para evitar a intimação, o ex-ministro se escondera. Só que não. O ex-ministro, tão logo se informou que seria intimado, conversou com uma repórter do mesmo jornal, que […]


As parábolas da escassez

Podemos começar com a triste história do pão-duro e de seu magnífico cavalo. O pão-duro resolveu acostumá-lo, aos poucos, gradativamente, a ficar sem comer. Foi reduzindo a ração dia a dia, e economizou uma fortuna. Só teve um problema: quando o cavalo já estava se acostumando a ficar sem comer, morreu. Continuemos com a história […]


Quem quer o que

Há insultos e agressões em lugares públicos e nos meios de comunicação, o ex-presidente Lula disse que o MST é um exército que pode ir às ruas, há manifestações marcadas para daqui a menos de duas semanas pelo impeachment da presidente, as provocações se sucedem. Muito bem: quem está se movimentando e em que sentido? […]


O joio e o trigo

O joio é um vegetal parecidíssimo com o trigo, que nasce nos mesmos lugares. Só que, em vez de benéfico, é daninho. Quem planta trigo precisa separar o joio, para não estragar a colheita. Quem faz jornalismo, também – embora um intelectual e político americano, Adlai Stevenson, duas vezes candidato à Presidência (e duas vezes […]


O apartheid da torcida única

Os meios de comunicação, com raras exceções (em geral, colunas assinadas), acompanham de longe o debate sobre violência entre torcidas nos estádios de futebol. Faz-se a cobertura declaratória: Fulano diz isso, Sicrano diz aquilo, e a matéria é entregue como se estivesse pronta. Promotores defendem torcida única nos estádios, dirigentes de clubes são contra, já […]


Igual a eles, só que atrasados

Num livro tinindo de novo, o romancista (e especialista em Comunicação) Umberto Eco apresenta um manual do mau jornalismo, ambientado na redação de um jornal fictício, na Itália, em 1992 – auge da Operação Mãos Limpas. A época é outra, as circunstâncias são diferentes, o país é outro, mas o livro parece falar do Brasil […]