Monday, 26 de February de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1276

Artigos de Nelson Motta

A arte do desencontro

Comecei no jornalismo em 1967, com 22 anos, sem diploma, como estagiário do Jornal do Brasil, onde trabalhei por um ano como repórter de arte e cultura, até ser chamado por Samuel Wainer para assinar uma coluna diária sobre juventude na Última Hora. Era muito poder para um jovem apaixonado por música, cinema e política, […]


O conto do horário premiado

Cerca de 30 milhões de pessoas estão vendo o horário eleitoral na TV aberta, informa o Ibope. Mas quase metade diz que vê “sem nenhum interesse”, um terço diz que tem “um pouco” de interesse, e só 20%, cerca de seis milhões de eleitores, entre uma garfada e outra, estão prestando alguma atenção às pirotecnias […]


A dança das palavras

Gabriel García Márquez dizia que a grande luta e a melhor tática de quem escreve é usar de todos os meios para hipnotizar o leitor com o ritmo das frases e a sonoridade das palavras — e levá-lo ao próximo parágrafo. É quase o oposto da velha escrita “moderna” americana, de períodos curtos, secos e […]


Gargalhadas no ar

Quem estiver chateado, e quiser se divertir muito e de graça, vá imediatamente ao site do programa e veja os três primeiros “Tá no ar: a TV na TV”, de Marcelo Adnet e Marcius Melhem, e não perca o próximo na quinta à meia-noite. Além de muito inteligente e engraçado, é um formato de humor […]


O lado escuro da força

O avô do Jabor era uma figuraça. Quando o neto lhe contava entusiasmado uma boa novidade, o velho logo o advertia: “Cuidado, Arnaldinho, nada é só bom.” Sim, tudo também tem um lado ruim, o das coisas boas que vão ter fim. A máxima do velho antecipava o irônico paradoxo da era digital: nunca na […]


Vale o escrito?

Quanto ainda vale o escrito? Só no jogo do bicho. Na selva da internet, seus textos circulam com outras assinaturas e escritos alheios, quase sempre toscos e constrangedores, são atribuídos a você. Agora um novo formato de fraude digital une a desonestidade à covardia: postam o seu texto original assinado, mas acrescentam por conta própria […]


Juízo final digital

No debate sobre biografias sou a favor da liberdade e da responsabilidade, mas tenho pensado muito sobre a maior das privacidades, a da dor e do sofrimento humano, que talvez seja mais uma discussão moral do que legal. Expor as delícias, as conquistas, os gozos, as indecências, os excessos e as vilanias de personagens públicos […]


Vingança pornô

Um dos efeitos mais dramáticos da era da informação é o fim da privacidade, que para uns é uma desgraça, e outros, felicidade. Hoje qualquer um pode ter seu próprio jornal, sua rádio e seu canal de televisão on-line, nunca os exibicionistas tiveram tantos meios para se mostrar, nem os maledicentes para expressar seus piores […]


Fora do ar

Sonho de Zé Dirceu e criação de Franklin Martins, abençoada e bancada por Lula (“Vai ser uma BBC”, bravateou), depois de cinco anos de atividade não se pode comentar a qualidade da programação da TV Brasil, porque ninguém a vê. Em abril a audiência média semanal em São Paulo foi de 0,1%, que corresponde a […]


Vale o escrito

No Brasil democrático são cada vez mais frequentes as notícias de mentirosos, caluniadores e difamadores de jornais, revistas, rádios, televisões e blogs condenados na Justiça a pagar indenizações que lhes castigam o bolso e a retratações humilhantes que os desmoralizam publicamente. Isto vale para qualquer meio de comunicação. Menos para os livros, que ainda podem […]


Vale o escrito

No Brasil democrático são cada vez mais frequentes as notícias de mentirosos, caluniadores e difamadores de jornais, revistas, rádios, televisões e blogs condenados na Justiça a pagar indenizações que lhes castigam o bolso e a retratações humilhantes que os desmoralizam publicamente. Isto vale para qualquer meio de comunicação. Menos para os livros, que ainda podem […]


Vale o escrito

No Brasil democrático são cada vez mais frequentes as notícias de mentirosos, caluniadores e difamadores de jornais, revistas, rádios, televisões e blogs condenados na Justiça a pagar indenizações que lhes castigam o bolso e a retratações humilhantes que os desmoralizam publicamente. Isto vale para qualquer meio de comunicação. Menos para os livros, que ainda podem […]


Golpistas de araque

Zé Dirceu e Rui Falcão não devem ter notado, mas a mesma pesquisa do Ibope que deu 76% de aprovação à presidente Dilma revelou que 38% dos entrevistados acham o noticiário da mídia favorável ao governo, 34% consideram neutro, e só 11% avaliam como negativo. Que imprensa golpista de araque é essa que trata tão […]


Piadas no salão

“Não podemos permitir que nossa palavra seja cerceada por aqueles que têm o monopólio da comunicação”, bradou Zé Dirceu de punho cerrado, diante de 500 militantes, num salão de Brasília. E como soubemos disso? Pelo Estadão, O Globo, a Folha de S.Paulo e vários jornais, sites, rádios e televisões que têm o monopólio da comunicação […]


A era das periguetes

Antes elas eram as abomináveis piranhas, cachorras e ratazanas, que devoravam os maridos e namorados alheios. Hoje são as adoráveis periguetes, queridas até entre as crianças, as famílias e o público mais conservador. Antes eram groupies de bandas de rock, ripongas calça-frouxa e marias-chuteira, que ganharam alforria com a pílula anticoncepcional, viraram grupo de risco […]


Comida, televisão e arte

A TV Cultura de São Paulo foi o que tivemos de mais próximo a uma televisão pública de qualidade antes da era dos canais por assinatura. Em estagnação e decadência nos últimos anos, a Cultura está passando por grandes transformações, numa tentativa de dar sentido aos seus custos e investimentos para conquistar audiência com uma […]


Boca-livre high tech

Apresentado como “ativista do software livre”, uma espécie de MST digital, um tal de Richard não-sei-o-quê ganhou seu megabyte de fama ao se declarar feliz com a morte de Steve Jobs, “um pioneiro do computador que parece ser cool mas é uma prisão, projetado para privar os tolos de sua liberdade”. Ele descobriu a conspiração […]