Tuesday, 21 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1288

Artigos de Tereza Cruvinel

Perguntas que sobram

Suponhamos que, no encontro do dia 26 de abril entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-ministro Nelson Jobim e o ministro Gilmar Mendes, do STF, tudo tenha se passado exatamente como este último relatou à revista Veja, embora os outros dois neguem tratativas sobre o processo do chamado mensalão e a oferta […]


A garantia constitucional de um sistema mais plural

Nada foi como antes depois da chegada da televisão às nossas vidas. Acho que até um ermitão concordaria.No Brasil, estamos celebrando os 60 anos desse advento, ocorrido em 18 de setembro de 1950 com a primeira transmissão da TV Tupi. ‘Está no ar a TV no Brasil’, disse a menina Sonia Dorce, 5 anos, fantasiada […]


Um canal para a língua de Camões

O português é hoje um dos grandes idiomas do mundo, falado por cerca de 250 milhões de pessoas em 10 países de quatro continentes, sendo que em seis é a única língua oficial. É um dos idiomas oficiais da União Europeia, é a língua nacional de um país emergente e populoso como o Brasil, é […]


Quem assiste, gosta

Gosto do primeiro sábado do mês. É quando escrevo este artigo para o Correio Braziliense, reencontrando leitores e interlocutores, comentando ora os temas da agenda social, ora o meu tema preferido: as comunicações no contexto planetário e a situação delas no Brasil. Abordo hoje dois aspectos: os dois anos de implantação da TV Pública e […]


A democracia e a fracassomania

Para um jornalista, escrever depois de algum silêncio tem sabor de volta, reencontro. Oferece-me o Correio Braziliense a oportunidade de escrever artigo mensal no jornal em que teve início minha carreira profissional dedicada a revelar e desvendar, na mídia impressa e na televisão, labirintos e enigmas da política nacional nos últimos 25 anos. Apesar da […]


O feito e o por fazer

Um ano após o início das transmissões da TV Brasil, em 2 de dezembro de 2007, persistem incompreensões sobre o sentido democrático da comunicação pública, mas o exame intelectualmente honesto do que foi produzido e veiculado já removeu a desconfiança recorrente da fase inicial: a de que a TV pública seria um instrumento de proselitismo […]