Saturday, 25 de May de 2024 ISSN 1519-7670 - Ano 24 - nº 1289

Contra o maniqueísmo

Em artigo pensado e escrito com clareza, Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de Segurança Pública, aponta no Estado de S. Paulo (20/11) um papel preocupante da mídia na compreensão e no debate da questão da segurança pública:

“A retórica ufanista e o moralismo simplificador do bem contra o mal, ainda comum na mídia, sobretudo na carioca, não ajudam a entender a unidade de fundo entre crime e polícia, cuja lógica explica o drama da insegurança no Rio de Janeiro.”

Basta um exemplo para dar razão a Soares. Está na edição da revista Veja de 1/12/2010, sob o título “A guerra começa a ser vencida”, referência à operação de “conquista” do Morro do Alemão:

“A batalha do bem contra o mal foi mais uma vez travada no Rio de Janeiro − agora, com tintas de Armagedon.”

Em complemento, registre-se que a colunista da revista Época Ruth Aquino distribuiu salomonicamente entre o "bem" e o "mal elogios fartos, em uma reportagem (“José Mariano Beltrame: o homem que enfrenta os facínoras”), uma entrevista (“Meu encontro com Nem”) e uma crônica “Vamos ‘beltramizar’?”).